Fatos que comprovam que "Data Limite" é impossível de ser verdadeiro

(Autor: Kardec McGuiver)

Geraldo Lemos Neto agiu com bastante ingenuidade ao transformar um sonho banal em profecia. E mais ingênuos ainda os trouxas que foram atrás dele e torraram tempo e dinheiro para produzir obras que hiperestimam este sonho banal. Claro que o objetivo é "canonizar" Chico Xavier e transformá-lo em "dono da humanidade", como uma espécie de "Jesus" dos "espíritas".

Na verdade Francisco Cândido Xavier nunca foi além de um reles cidadão católico que tinha alguma paranormalidade. Mas seu carisma atraiu uma imensa multidão de zumbis fanáticos que desprovidos de qualquer tipo de racionalidade, se apressaram a embutir qualidades surreais ao médium e a rotulá-lo de "divindade viva" para suprir a carência afetiva desses tais fanáticos. 

E com todo o debate sensato que tenta a todo custo demolir os falsos mitos enxertados na versão brasileira do "Espiritismo", os fanáticos adoradores de Chico Xavier nunca desistem de encontrar meios para que seu ídolo maior permaneça grudado em seu pedestal num altar virtual da imaginação dos católicos enrustidos que pensam que são "espíritas" só porque acreditam (eu disse ACREDITAM: é bom grifar) em reencarnação.

Inventaram de transformar um sonho em profecia e BINGO! Temos o nosso "Nostradamus" (que na verdade nunca foi profeta - é delírio dos que interpretam as obras literárias dele), o "Senhor conhecedor dos segredos do Universo" a guiar os incautos carentes. Uma boa cola super-bonder para manter o médium preso em seu altar de ilusões.

Mas aproveito para listar aqui os fatos observados nas lendas da tal profecia que provam e comprovam que "Data Limite" é um absurdo inventado por malucos e que é impossível de ser posto em prática, entrando violentamente em choque com a doutrina espírita original e com a realidade cotidiana, ambos negando sem hesitar o conteúdo do sonho do médium católico que do contrário que dizem, sempre odiou a Ciência, usando ela apenas para legitimar a s tolices em que acreditava.

A REUNIÃO

Para começar, a própria reunião é um absurdo. Mesmo que os seguidores de Chico Xavier enrolem dizendo "ah, mas e metáfora...", não propõem uma versão alternativa mais lógica que tentasse explicar a metáfora. Para começar ela é toda calcada nos mitos católicos, misturados com ufologia de quinta categoria.

Há a presença do Deus personalizado das religiões, de um Jesus tipicamente católico (loiro de olhos azuis, bom lembrar) e de lideranças universais, além de um padre medieval, machista, racista e com ideias retrógradas (Emmanuel) e um único encarnado (Chico Xavier), mais tolo que todos nós.

Preocupado com a suposição de que a ida a lua seria o começo de uma guerra interplanetária, o que em si já seria risível, "Jesus" chamou para mais uma reunião, feita aos moldes materiais (na sala dele havia ar condicionado?) com as citadas personalidades (curiosa a ausência de cientistas e intelectuais na reunião, claramente igrejeira). Esta reunião, tratada como "científica" pelos malucos que inventaram a teoria da "Data Limite", se basearia na mais religiosa moral. 

Preparem-se para dar risadas: "Jesus" impôs uma moratória de 50 anos para que não acontecesse nenhuma guerra. Se os "filhos de Deus" resolvessem fazer qualquer briguinha, "Papai do Céu" iria mandar cataclismos e incitar terroristas para tentar acabar com o velho mundo deixando intacto apenas países compromissados com a Cristandade (puxando a brasa para a sua sardinha, não é Xavier?). 

Sociedades que seguem crenças não-cristãs e ateus seriam eliminados na Terra que, sob o comando da terceira sociedade mais ignorante do mundo, os brasileiros, se tornaria uma imensa igreja cristã para todos louvarem juntos a santíssima trindade: "Deus, Jesus e Chico Xavier, o 'Espírito Santo'".

Tudo bobagem. na verdade a reunião seria totalmente impossível. É uma lenda linda a entreter desocupados. Para começar, se Jesus existiu (e sua existência ainda não foi comprovada embora citada nas obras kardecianas), ele já teria reencarnado em outro planeta mais avançado, pois se ele reencarnou na Terra é porque precisaria reencarnar depois. Todos os espíritos terrestres pertencem a mesma ordem, com variações nos subníveis. Os que progridem passam a reencarnar em planetas mais evoluídos, adequados ao seu nível evolucional.

IMPORTÂNCIA UNIVERSAL?

Se pararmos para pensar, a motivação para a tal reunião em si já é algo impossível. Seria um chilique ter que fazer uma reunião universal por causa de uma briguinha em um planetinha sem importância. Seria como ter que interditar uma praia inteira porque um grãozinho de areia estava ficando escuro.

E sinceramente, se tivesse que haver uma reunião por causa da ida do homem à Lua, seria para comemorar o feito. Tolice acreditar que uma ida com fins de pesquisa (não eram turistas espaciais, eram cientistas e foram à Lua para analisar várias coisas e não para fazer selfie) iria dar origem a uma guerra interplanetária.

E sinceramente, as guerras mundiais não possuem impacto universal, o que seria motivo inútil para uma reunião "tão importante" quanto a realizada no sonho banal do cidadão Francisco Cândido Xavier.

REALIDADE DE 1969 É DIFERENTE DA DE 2019

Chico Xavier sonhou o que fazia parte da crença pessoal dele. A transformação em profecia, como eu disse, sem querer ofender ninguém, é um lapso de lucidez. Geraldinho era muito jovem quando ouviu o relato e estava deslumbrado com o velhinho que apresentava estereótipos (falsos) de bondade e de sabedoria e entendeu o sonho como um recado à humanidade. Mas crescido, resolveu registrar o sonho como profecia, num sial claro de que sempre acreditou na delirante ideia, aproveitando do prestigio do médium para angariar mais prestígio, poder e quem sabe, dinheiro!

As previsões citadas no sonho não batem logicamente com a realidade dos tempos atuais. Várias delas tem chances explícitas de não se cumprirem. E não é porque a humanidade "passou a se comportar direitinho" cancelando a moratória, porque vivemos em um tempo onde o ódio e a desconfiança viraram moda. Quem analisar uma a uma as supostas previsões de Xavier e confrontar com dados lógicos e com o bom senso, vai concluir que o médium estava de fato delirando e os criadores da "Data Limite" estão perdendo tempo em consagrar um festival de asneiras.

O QUE A DOUTRINA ESPÍRITA ORIGINAL DIZ

Data Limite é uma ofensa à Doutrina Espírita em forma de tese. Quem a defende não conhece a doutrina e se finge conhecer, é porque está usando a doutrina para se promover e legitimar essa falsa profecia. Kardec (que muitos tolos pensam ter voltado como o médium católico que nunca entendeu a doutrina) já havia posto em vários de seus livros muitos sinais de que a profecia da Data Limite seria impossível de acontecer:

- Sonhos não servem como fontes de previsão. São manifestações das convicções de quem sonha;
- Não se faz previsões com data marcada. Se há, é prova de charlatanismo;
- A Terra terá evolução lenta e gradual;
- A evolução da Terra será por meio do intelecto e da moral e não por meio de cataclismos;
- As características geológicas citadas em A Gênese não conferem com as suposições a respeito dos cataclismos citados por Chico Xavier no sonho.
- Chico Xavier não possui o intelecto necessário para ser guia de um grupo de pessoas. menos ainda para ser o orientador-máximo da humanidade.

CIÊNCIA? SÓ SE FOR PARA APROVAR A PROFECIA

Os defensores da teoria da Data Limite costumam fazer verdadeiras bajulações à Ciência. Muitos elogios, muito puxa-saquismo, mas pegar as informações e analisá-las friamente que é bom, nada. Sabem que a ciência, quando bem utilizada, provaria que Data Limite é uma farsa, derrubando de vez o mito de Chico Xavier, que desabaria de seu altar, invalidando a "canonização".

Temerosos em ver seu ídolo ser desmascarado como farsa, se limitaram a recorrer a ciência para legitimá-lo, mas sem maiores aprofundamentos. Associar Data Limite à lógica cientifica, foi um risco que os admiradores decidiram correr, pois precisam de algum tipo de atestado que possa consagrar Chico Xavier como "cientista" angariando mai uma falsa qualidade ao homem cujos admiradores pretendem transformar em uma divindade superpoderosa.

Mas se esquecem os admiradores de Xavier que estão virando objeto de chacota. Mesmo dentro da versão deturpada do "Espiritismo" há muita gente que discorda da  tal de Data Limite e houve até uma suposta psicofonia atribuída ao próprio médium negando-a. O que prova que as asneiras da Data Limite mais provocam discórdias, pela completa falta de lógica.

Ah, mas os defensores da Data Limite gostam de ciência? Porque não pedem para algum cientista analisar? Estão com medo de ver seu querido Chico Xavier ser desmascarado também como profeta? Porque diante da análise cega, a única conclusão que poderemos ter de Data Limite é que é um festival de asneiras defendido por um bando de malucos. Um bom tratamento psiquiátrico para os defensores da Data Limite não faria mal a ninguém.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria