Edir Macedo é mais bondoso que Chico Xavier

(Autor: Kardec McGuiver)

Os admiradores de Francisco Cândido Xavier e os admiradores de Edir Macedo adoram ficar brigando. Há um festival de trocas de acusações na tentativa de cada grupo manter seu líder no pedestal como representante máximo do cristianismo no mundo atual. Mas ambos os grupos estão errados. É inútil colocar Chico Xavier e Edir Macedo num ringue religioso. os dois na verdade sempre foram a mesma coisa.

Descontadas algumas diferenças, Chico Xavier e Edir Macedo foram os grandes deturpadores da moral considerada "cristã". Na verdade são figuras altamente carismáticas que servem para atrair gente para os seus templos e utilizar a caridade como meio de consagração a ser convertida em lucros financeiros a alimentar as lideranças de suas próprias igrejas.

Não pensem que Chico Xavier, o "Edir Macedo" dos "espíritas" era diferente do líder pentecostal. Ambos defendem visões deturpadas do Cristianismo que se Jesus voltasse iria reprovar os dois por tamanha incompreensão. Mas algumas diferenças separam Macedo de Xavier.

O médium era mais discreto e contava com uma construção publicitária que o difundiu como "altruísta extremo" e inventou que o médium fez "voto de pobreza", como se ser pobre fosse lindo, numa forma de legitimar a má distribuição de renda, causa primária de quase todos os problemas da terra. Se bem que este "voto de pobreza" é só mito, pois Xavier sempre deu sinais de que nunca foi indigente, sabendo muito bem como utilizar o dinheiro que lhe chegava às mãos.

A caridade de Xavier, se vista na prática era inócua. Não conseguiu melhorar a sociedade e suas frases só pioram ais ainda as cisas, estimulando a inércia e a aceitação passiva de problemas. E aí é que mora ao aspecto que coloca Xavier em desvantagem a Edir Macedo. Embora mais respeitado e adorado que o líder da Universal, o médium mineiro tinha um ponto macabro que nos leva a concluir que Macedo merecia muito mais respeito e adoração que o superestimado Xavier.

Acreditem, Edir Macedo é mais caridoso que Chico Xavier

Ha um aspecto em que Edir Macedo ganha de Chico Xavier, embora o senso comum prefira colocar vilania no neo-pentecostal, preservando os erros do médium que parece bonzinho.

Ganha pelo simples fato de que Macedo segue a altruísta Teologia da Prosperidade, enquanto Xavier segue a sadomasoquista Teologia do Sofrimento. Enquanto Macedo adota como lema a frase" pare de sofrer" para ilustrar suas campanhas, Xavier é conhecido por inúmeras frases que estimulam a aceitação do sofrimento e a inércia intelectual. 

Xavier era assumido entusiasta da Teologia do Sofrimento, que nasceu na Idade Média, mas foi trazida para o mundo moderno por Teresa de Lisieux e consagrada por Madre Teresa de Calcutá, que maltratava os pobres e doentes enquanto agradava ricos e poderosos em troca de dinheiro que nunca foi aplicado nos supostos trabalhos de caridade.

Usem a lógica: enquanto Macedo nos diz que precisamos dar um basta no sofrimento e ir atrás da prosperidade, Xavier nos aconselha a aceitar o sofrimento calados e com alegria. Mesmo assim, Xavier é tratado como boníssima pessoa enquanto só se ouve xingações a respeito de Macedo? Sem querer defender Macedo, que comete sim seus erros, o bom senso mostra que será o mais bondoso aquele que desejar felicidade ao outro e não o contrário.

"Ah, mas Chico Xavier nunca cobrou dinheiro de ninguém", diria um dos admiradores do médium. Sem levar em conta se isso é verdade ou não, para não desviar o foco, com isso Xavier fica parecendo o SUS enquanto Edir representa os hospitais privados. Você não paga a Chico Xavier, mas é jogado para o sofrimento mais cruel que deve ser aceito sem reclamações. Enquanto isso, você paga a Edir para ter a felicidade e a dignidade justamente merecidas.

E aí, quem é o bondoso? Edir, que deseja felicidade a seus seguidores ou Chico Xavier que quer que nos ferremos e ainda nos considerar privilegiados por nos aprisionarmos na dor? Vocês escolhem!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria