"Data Limite", uma teoria conspiratória

(Autor: Kardec McGuiver)

Sonhos são aquilo que acontece enquanto dormimos. Em sua maioria, não passam de exteriorização de nossos pensamentos. Não raramente vários absurdos acontecem durante os sonhos, que preferencialmente nunca deveriam ser levados a sério. Poderíamos até ignorar os sonhos e continuar levando a nossa vida. Mas esse não foi o caso do "deus" Chico Xavier.

Francisco Cândido Xaver, um cidadão católico que "virou" "líder espírita" assim, de graça, sem conhecer a doutrina, só porque "falava com os mortos", um dia sonhou com o conteúdo de um de seus fantasiosos livros sobre uma suposta reunião no espaço, em que estavam alguns espíritos supostamente superiores, a versão católica de Jesus e o próprio Xavier, ele o único encarnado (?!) na reunião. 

Preocupados coma chegada ao homem na lua (???!!!), acreditando ser o fato um possível estopim para uma guerra, decidiram criar uma moratória de 50 anos que se concluiria na segunda década do Século XXI. Geraldo Lemos Neto ouviu o relato e decidiu transformar em "profecia", criando uma "teoria conspiratória" antes mesmo da criação deste termo. 

Bom a tal década chegou e nada da profecia a ser cumprida. Tudo que foi relatado no sonho de Xavier - narrado com características de conto de fadas: o médium mineiro era católico, bom lembrar - está se cumprindo de forma bem oposta e a iniciativa de transformar o relato do sonho em uma "profecia" na tentativa desesperada de transformar o médium em uma entidade divina, acabou sendo um fracasso que pode render piadas a Geraldo, na verdade mais um ingênuo (ou enganador?) entre as lideranças "espíritas".

Outra liderança "espírita", mas também da linha chiquista, Ariston Teles, desmentiu Geraldo, invalidando a tese de que o sonho seria uma profecia. Como o "Espiritismo" brasileiro é altamente especulativo, construindo suas bases por meio de palpites e suposições e não poe meio de estudo, contradições são rotina dentro da igreja em que se transformou o "espiritismo" no Brasil.

Esqueçam profecias. A doutrina original já recomenda que profecias não existem. Inventar profecias é prática exclusiva do "Espiritismo" brasileiro e teria com a mais absoluta certeza a reprovação de Allan Kardec, autor muito bajulado pelos "espíritas" mas nunca estudado. 

Estudem com rigor as obras de Kardec e perceberão que tudo que envolve o nome de Chico Xavier é uma farsa. O médium merece o destino do mais puro esquecimento. Nunca precisamos de suas deturpações doutrinárias e de qualquer uma de suas ilusões. Elas nos fazem mal.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria