Seguidores de Chico Xavier se recusaram a participar de campanha contra homofobia no Facebook

(Autor: Kardec McGuiver)

Sem generalizar, pois o diagnóstico se deu baseando-se no nosso perfil no Facebook, notei que amigos que se assumem como devotos de Chico Xavier ou no mínimo postaram frases ou artigos sobre o médium, não fizeram a alteração que coloria as fotos em solidariedade a decisão da Suprema Corte Estadunidense (o STF de lá) de liberar totalmente o casamento homo-afetivo em todos os estados do território ianque.

O Facebook havia lançado o aplicativo que mudava a cor das fotos que ilustra perfis com as cores do arco-íris, símbolo da luta pela defesa dos direitos dos homo-afetivos. Muita gente aderiu no Brasil - estranhamente os ianques só fizeram no dia seguinte ao lançamento da campanha. Mas os devotos de Chico Xavier não mudaram as cores de suas fotos. Porque será?

Estranhamente acusado de homossexual por sua fala esquisita e pelo fato de nunca ter tido uma mulher, Xavier, católico à moda antiga, tinha muito cuidado ao tocar no assunto, preferindo definir o amor por pessoas do mesmo sexo como uma "confusão de identidade". Embora não assumisse, Xavier demonstrava uma discreta reprovação à homo-afetividade, até pela sua formação religiosa, um Catolicismo que absorvia alguns aspectos medievais.

Provavelmente os seguidores do médium católico tenham tido a cautela de não querer desagradar seu mestre e preferiram ficar fora da campanha em respeito àquele que preferiu hesitar em relação a tema.

Como falei, não estou generalizando. Não conheço todos os chiquistas do Facebook, mas é compreensível que os admiradores e seguidores de Chico Xavier adotem esta postura cautelosa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria