Supostas provas de que Chico Xavier foi Allan Kardec são confusas e vagas

(Autor: Professor Caviar)

Mesmo entre os adeptos de Francisco Cândido Xavier, a hipótese de que ele teria sido reencarnação do pedagogo francês Allan Kardec é controversa.

Mas quem defende sempre vem com "provas" que não passam de ideias sem pé nem cabeça e totalmente vagas e confusas, na verdade muito mal interpretadas ou tendenciosamente abordadas com base nos livros de Kardec. A interpretação, de nível leviano, foi extraída num trecho do livro Obras Póstumas, capítulo "Minha Volta", na segunda parte (provavelmente tradução da FEB, tradução de Guillón Ribeiro), reproduzido sob comentário introdutório do próprio Blog dos Espíritos:

Porém a maior prova de que Chico Xavier foi a reencarnação de Allan Kardec está em “Obras Póstumas”. Vejamos um trecho do texto “Minha volta”, transcrito da Segunda Parte do livro, em que Kardec dialoga com o Espírito da Verdade em sua casa, em comunicação dada pela médium Sra. Schmidt:

[Espírito da Verdade] Prossegue em teu caminho sem temor; ele está juncado de espinhos, mas eu te afirmo que terás grandes satisfações, antes de voltares para junto de nós “por um pouco”.

[Kardec] Que queres dizer por essas palavras: “por um pouco”?

[Espírito da Verdade] Não permanecerás longo tempo entre nós. Terás que volver à Terra para concluir a tua missão, que não podes terminar nesta existência (grifo nosso). Se fosse possível, absolutamente não sairías daí; mas, é preciso que se cumpra a lei da Natureza. Ausentar-te-ás por alguns anos e, quando voltares, será em condições que te permitam trabalhar com mais êxito[2] (grifo nosso). Entretanto, há trabalhos que convém os acabes antes de partires; por isso, dar-te-emos o tempo que for necessário a concluí-los.

NOTA — Calculando aproximadamente a duração dos trabalhos que ainda tenho de fazer e levando em conta o tempo da minha ausência e os anos da infância e da juventude, até à idade em que um homem pode desempenhar no mundo um papel, a minha volta deverá ser forçosamente no fim deste século ou no princípio do outro.

São apenas especulações nas quais se baseiam em dupla mitificação. A mitificação de Allan Kardec que o rebaixa à tarefa de um mero igrejeiro e a mitificação de Chico Xavier como o deturpador endeusado por sua suposta bondade. As duas coisas são desprovidas de lógica e, juntas, até pioram a situação quando são relacionadas para forçar uma missão reencarnatória que nunca existiu.

Chico Xavier nunca teria sido Allan Kardec reencarnado. Cabe analisarmos isso em outra oportunidade. Por ora, vamos questionar um texto lançado no Blog dos Espíritos, que "afirma" que Chico foi Kardec e aponta "provas" que a gente facilmente reconhece como grosseiras, incoerentes e superficiais. Vamos analisar item por item.

a) Em sua observação, Kardec calcula que voltará entre fins do século 19 e começo do 20. Chico Xavier nasceu em 1910.

Coincidência muitíssimo vagamente trazida, talvez, por supostas mensagens espirituais de Kardec, que claramente mostram um tom duvidoso e revelam irregularidades graves quanto aos aspectos pessoais do pedagogo francês. A hipótese não procede como indicativo de que Kardec reencarnou em Chico Xavier.

b) Por ser o Consolador prometido por Jesus, que viria restaurar sua obra e completá-la, o Espírito da Verdade só pode ser um Espírito perfeito;

Se o "espírito perfeito" se refere a Chico Xavier, isso é um mito grosseiro plantado pela FEB e, mais recentemente, realimentado pela manipuladora Rede Globo de Televisão. Já a tarefa de deturpador da Doutrina Espírita, na qual se identificam até alusões machistas e racistas, entre outros pontos de vista ultraconservadores, já derruba a imagem de "perfeito" de Chico Xavier.

c) Além da lógica pura, essa afirmação também é comprovada no Apocalipse, quando João, no capítulo 14, referindo-se à vinda do Espírito da Verdade, diz: “(…) vi um semelhante ao Filho do Homem (…)”;

1) Filho do Homem — Jesus, Espírito perfeito da ordem Crística;
2) Semelhante — da mesma classe espiritual de Jesus;
3) Logo, o Espírito da Verdade também é perfeito.

Isso nada diz como prova de que Chico Xavier foi Kardec reencarnado.

d) Sendo perfeito, o Espírito da Verdade não pode errar;

Os erros de Chico Xavier são tão imensos e tão grotescos, causando muita confusão e tantos dissabores (era Chico o causador e não a vítima dos dissabores), que soa ridícula qualquer presunção de "perfeição".

e) Se ele disse que Kardec reencarnaria logo, é que com certeza isso iria acontecer (“É preciso que voltes para completar a tua missão”);

Não se falou que Kardec reencarnaria na Terra. É muito provável que ele partiu para um mundo mais evoluído. O que se sabe é que isso nunca serve de atestado para dizer que Kardec voltou como Chico Xavier. Especulação não é prova.

f) Por favor, apresente-nos alguém que, além de Francisco Cândido Xavier, completou tão bem a segunda parte da Revelação Espírita;

Xi... Isso daria um livro muitíssimo gigantesco, pois há pessoas muito melhores do que Chico Xavier e que teriam entendido mil vezes melhor a Doutrina Espírita.

g) Depois, continua o Espírito da Verdade: “(…) quando voltares, será em condições que te permitam trabalhar com mais êxito”;

Isso num mundo mais evoluído, e longe de um país confuso como o Brasil, que nunca ofereceu condições senão para arrivistas se ascenderem às custas de muita confusão e contradições graves, como Chico Xavier. Vale lembrar que Kardec era considerado a personificação da coerência, por isso ele não pode ter retornado na forma de uma pessoa tão terrivelmente contraditória como Chico.

h) A mediunidade de Chico, que Kardec não tinha, deu a ele a “possibilidade de trabalhar com mais êxito”, pois ele não ficou, como médium, na dependência de ninguém;

A atividade dita mediúnica de Chico Xavier é extremamente irregular. E ele rompeu com a missão intermediária e modesta dos verdadeiros médiuns do tempo de Kardec, corrompendo a atividade mediúnica com o "culto à personalidade" e outras irregularidades que fazem comprovar a tese de que Chico Xavier NÃO foi Kardec reencarnado.

i) Novamente pedimos: apresentem-nos alguém capaz de substituir Chico Xavier nesta missão revelada a Kardec pelo Espírito da Verdade;

Vai dar uma lista muito grande. Aliás, Chico Xavier nunca cumpriu essa missão, ao produzir livros que contrariam e ofendem o legado trabalhosamente desenvolvido pelo professor lionês.

j) Ou o Espírito da Verdade, como Espírito perfeito, errou;

Melhor dizendo: errou a equipe do Blog dos Espíritos ao supor que Chico era reencarnação de Kardec.

k) Ou Chico Xavier é a reencarnação de Allan Kardec.

Nem em sonhos isso foi verdade.

Parece-nos óbvio que, mesmo que Chico soubesse ser a reencarnação de Kardec, ele não diria. Se isso ficasse claro, a estátua de Chico seria construída enquanto ele ainda estivesse vivo, e ele não conseguiria trabalhar.

A coisa mais ridícula é supor que Chico Xavier sabia que era Kardec reencarnado e nunca disse isso por causa da simplicidade ou para evitar problemas. A verdade, que nós publicamos aqui, é que Chico Xavier, pelo conjunto da obra, pelo tipo de personalidade e até pelo comportamento, em nenhum, absolutamente NENHUM momento, pode ser considerado reencarnação de Kardec, até porque Chico foi um deturpador da Doutrina Espírita e defendia valores morais retrógrados que o professor lionês nunca defenderia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria