Não praticamos intolerância religiosa. Mas não toleramos a traição doutrinária

(Autor: Kardec McGuiver)

Uma coisa importante deve ser dita neste blog. Para muita gente que tem dificuldade de discernir certas coisas, existe a impressão de que praticamos intolerância religiosa, criticando dogmas e personalidades consagradas pela opinião pública. Mas garantimos que não praticamos intolerância religiosa. O que não toleramos é essa desonestidade doutrinaria que afirma ser "Espiritismo" um monte de ideias incompatíveis com a doutrina.

Se os "espíritas" brasileiros usassem outro nome, parassem de bajular Allan Kardec, assumindo de vez que são indispostos a estudar detalhadamente as obras da codificação, admitir que seguem uma doutrina diferente do Espiritismo, agente deixaria em paz numa boa. 

Mas pelo contrário, vivem a espalhar como "Doutrina Espírita" um festival de incoerências que acabou transformado o que deveria ser uma ciência sobre tudo que está fora da matéria que conhecemos em uma igreja moralista arcaica e cheia de dogmas lendários impossíveis de acontecer na realidade. Igualzinho as religiões de fé cega que esta forma deturpada e "Espiritismo" alega combater

Isso é que fazemos aqui. Criticamos não o direito a crença, mas a deturpação doutrinária. Combatemos a distorção de informações, a fé falsamente raciocinada (que não passa da mesma fé cega das outras crenças, mas com o "selo de aprovação"dado por cientistas medíocres e ingênuos) e a desonestidade de forjar práticas falsas para alimentar dogmas absurdos.

Não tentem nos condenar por intolerância que estarão cometendo uma enorme injustiça. Se as coisas fossem melhor explicadas e se houvesse honestidade doutrinária por arte dos "espíritas" brasileiros, eles poderiam muito bem criar a seita espiritualista que quiserem e com a filosofia que acreditarem, desde que não misturassem conceitos e espalhassem mentiras.

Espiritismo é somente o de Kardec e a complementação necessária às obras da codificação deve ser honesta a ela, deve nunca contradizê-la e deve impulsionar a evolução intelectual, sempre exigindo que se verifique detalhadamente tudo o que é dito e mostrado, sem exceção.

Não somos intolerantes. Só queremos que os "espíritas" brasileiros assumam que o que eles fazem e seguem não é Espiritismo. Pode ser tudo, menos Doutrina Espírita.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria