Pular para o conteúdo principal

Quem quer religião, não quer ciência

(Autor: Profeta Gandalf)

Religiões foram criadas pelos seres humanos como forma de dominação e poder. Tendo origem na mitologia, a ideia é usar seres imaginários e mitos falsos sobre personalidade reais para que seus seguidores se sintam protegidos, em troca de favorecimentos a líderes religiosos que obtém poder financeiro e de influência para estas pessoas.

Para que as religiões consigam seu objetivo, é necessário desencorajar qualquer racionalidade, estimulando a credulidade (que os religiosos chamam de "fé") em ideias e seres e comprovação duvidosa, criando uma espécie de "realidade imaginária" que dá conforto para as pessoas que acreditam nessas ideias e seres.

O Espiritismo, hoje infelizmente entendido como religião, surgiu como uma ciência que estuda o mundo espiritual e os estados de matéria desconhecidos em nosso planeta. Mas uma intrincada rede de mal entendidos a transformou em uma seita de base católica-reencarnacionista que eliminou qualquer vestígio de sua proposta original, resultando em toda essa confusão que está aí. Para a maioria, o Espiritismo é uma religião como outra qualquer, com muitas semelhanças com o Catolicismo.

Mas como o rótulo de "ciência" dá prestígio e serve também para dar autenticidade às bobagens enxertadas na doutrina, fala-se muito em "ciência" e "fé raciocinada" na forma deturpada que é amplamente conhecida. Mas como pode existir  uma ciência que "comprova" absurdos? Uma fé raciocinada sem raciocínio? Estudos sem estudo?

Sinceramente, o "Espiritismo" brasileiro deveria assumir sua condição de fé cega, de crenças em absurdos, de uma religiosidade dogmática e pueril que impede qualquer tipo de compreensão do mundo real. Aliás nem deveria se chamar "Espiritismo", pois se desviou tanto da proposta original do criador do termo, Allan Kardec, que era melhor ser conhecida como Novo Catolicismo Reencarnacionista, pois as semelhanças são muito maiores com o Catolicismo do que com a Doutrina Espírita. Até mesmo padres, freis e similares governam essa forma maluca de Espiritismo à brasileira, extremamente catolizada.

Triste ver esta confusão toda ser chamada de "ciência" para que seus seguidores e simpatizantes pensem que os absurdos defendidos fossem verdadeiros. Somente a falta de discernimento e de senso crítico podem favorecer esta cena triste, onde em nome da ciência, barbaridades são legitimadas, impedindo qualquer entendimento.

Este "Espiritismo" à brasileira nada tem de ciência. É uma seita religiosa de fé pura e nada racional, que se baseia no prestígio de pessoas e espíritos para se manter forte, enganando uma multidão de carentes que gostariam de ter alguma ideia para acreditar e tem que conviver, por pura ingenuidade, com os absurdos que estamos cansados de ver, ler e ouvir.

Mas de fato, quem quer religião, não quer de fato ciência. Se quisesse, preferia mil vez a não ser enganado por esta seita igrejista cheia de erros que se convencionou a chamar de "Espiritismo" no Brasil.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não quiseram cortar o mal pela raiz? Agora o estrago foi feito. Aguentem!

(Autor: Kardec McGuiver)
Muita gente reclama atualmente das críticas feitas a Chico Xavier. Não são críticas inventadas, são observações dos inúmeros erros cometidos pelo beato católico transformado em "liderança espírita" graças a um festival de manipulações feitas pelas lideranças da FEB, interessadas em fabricar um "santo vivo" para atrair gente e consequentemente, dinheiro. Dinheiro que ia muito pouco para a caridade e mais para as lideranças.
Se esquecem essas pessoas, cegas pela idolatria fanática a um verdadeiro charlatão que foi Chico Xavier, que se tudo fosse evitado antes, nada disso teria acontecido. Era preciso cortar a erva daninha no início, mas preferiram alimentá-la e deixar crescer. Hoje Chico Xavier é uma planta carnívora em dimensões colossais e o estrago que causou no Espiritismo se tornou algo praticamente irreversível.
Claro que houve tentativas para denunciar o charlatão no início. Mas sem a internet ou meios que propagassem as denúncias, el…