Porque "espíritas" fogem de Roustaing se seguem as ideias dele?

(Autor: Kardec McGuiver)

Os "espíritas" brasileiros gostam de se auto-rotular de "kardecistas". Vivem bajulando Allan Kardec o tempo todo. Mas demonstram total desconhecimento das ideias de Kardec, pois defendem um monte de incoerências que são facilmente derrubadas pelo conteúdo dos livros da codificação. 

Mal sabem os brasileiros que pesam que são "espíritas" que o que eles acreditam e defendem, se não é corroborado por Allan Kardec, possui um responsável que eles desconhecem de nome, mas conhecem muito bem através de sua "filosofia": Jean Baptiste Roustaing, ou J.B., para os íntimos.

Roustaing é que foi o grande responsável por colocar a religião na Doutrina Espírita, já que o mesmo era católico, mas acreditando na vida espiritual, preferiu não romper totalmente com a igreja dos padres, a filosofia em que ele acreditava. 

Estranho que o nome de Roustaing só e conhecido daqueles que não o seguem, pois quem enxerga o Espiritismo como uma ciência e não como uma igreja (como faz a maioria), se preocupa em correr atrás das informações, evitando levar gato por lebre. 

Para muitos, as ideias de Roustaing são atribuídas a Kardec, como se este, que divergia totalmente com o outro, tivesse colocado-as nas obras da codificação que os "espíritas" fingem estudar, mas não conseguem ler de forma correta.

O problema é que os "espíritas", boa parte deles dissidente católico ou até mesmo formada por insistentes católicos enrustidos que acreditam em reencarnação, precisam de dar uma imagem às divindades em que acreditam. E a aparência de Roustaing é um mistério. Ele não deixou fotos e as informações sobre ele são bem escassas. Como ser carismático sem ter um rostinho bonito?

Por isso que as pessoas preferem seguir as ideias de Roustaing (que não rompem com a Zona de Conforto do igrejismo católico), mas atribuí-las a Kardec (que tem aparência, soando mais "simpático" para os "espíritas"), algo que é bastante cômodo para quem não está a fim de levar a sério uma doutrina resultante de sério e dedicado processo de estudo e estressante esforço de pesquisa.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria