Não existe segredo para espíritos

(Autor: Profeta Gandalf)

Para os "espíritas" cristãos, as mensagens psicografadas ou psicofonadas em centros prestigiados são dinos de confiança, pois a fé cega dos seguidores estabelece uma confiança na identificação das mensagens recebidas. Será?

Kardec, em O Livro dos Médiuns, disse que a identificação dos espíritos em mensagens recebidas, salvo raríssimos casos, não são 100% confirmadas, já que muitos espíritos estão ansiosos por se comunicar e os espíritos gozadores podem se aproveitar das situações para assumir a identidade do espírito evocado, que por algum motivo não teve autorização e/ou não conseguiu se comunicar.

Mas os "espíritas" cristãos, sempre arrumando um jeito de justificar aquilo que acreditam, falam que os espíritos evocados trazem senhas, já combinadas antes, onde trazem informações que - supostamente - apenas o tal espírito e a pessoa que recebeu a "senha" tem o conhecimento. Uma explicação bem simples acaba com este mito.

Se esquecem os "espíritas" cristãos de que espíritos leem pensamentos? na hora da combinação da senha, não haveria espíritos ouvindo a conversa e recebido a senha? Um espírito obsessor não poderia conhecer a vida toda de seu obsidiado, inclusive os mais íntimos segredos? Ora vamos, chega de ingenuidade.

Não há nenhum segredo que escape aos "ouvidos" dos espíritos, sobretudo os mal intencionados, que podem aproveitar da fé cega e da saudade desesperada para enganar o receptor da mensagem mediúnica. Melhor mesmo é conformarmos com a partida e confiar em seu bem estar no outro lado.

Se a pessoa querida teve que partir, não há porque procurá-la para mensagens supérfluas. Deixe o ente querido em sua caminhada do outro lado! Não há necessidade de saber como ele está, se há confiança em Deus que tudo sabe. Trocaram a fé em Deus por uma fé cega em comunicações que não garantem nada!

Apenas devemos evocar os espíritos quando necessário. Evocá-los por curiosidade, pieguice ou futilidades, é prejudicarmos os espíritos e a nós mesmos. É por esse tipo de "caridade" que querem transformar Chico Xavier em "semideus"?

Confiemos em Deus e deixemos nossos entes queridos que faleceram, na mais santa paz. Sem demora, perceberemos como essa atitude será benéfica a todos, daqui e do lado de lá.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria