Chico Xavier, um médium fascinado

(Autor: Profeta Gandalf)

Segundo o que se lê no Livro dos Médiuns, a fascinação é uma modalidade mais grave de obsessão, onde o espírito obsessor consegue atrair a confiança cega do médium, que se torna, sem perceber, um escravo de sua influência, acreditando estar amparado por um espírito "superior".

A fascinação é grave porque o médium se torna refém do obsessor, só que muitas vezes isso ocorre de maneira sutil, pois os espíritos mistificadores sabem muito bem que com pose de "sábio" e palavras cheias de sabedoria e bondade, fica mais fácil interferir na mentalidade do médium e conquistar a confiança dos seus seguidores.

Infelizmente, o médium mais famoso do Brasil, Chico Xavier, fanaticamente idolatrado por muita gente, foi um grande exemplo de médium fascinado. Um caipira humilde, honesto, que por sua capacidade mediúnica, foi tomado como refém pela FEB, psicografando livros e mais livros (mistificadores ditam muitos livros, falando pouco com muitas palavras, do contrário dos verdadeiros sábios), enchendo os cofres da federação. E ainda inventaram que os direitos das obras assinadas por Xavier iam para a "caridade". Tolinhos.

Xavier foi tutelado por vários espíritos mitificadores, que através dele puderam difundir os erros que vandalizaram a doutrina no Brasil. Xavier, ingenuamente, não procurou verificar nada, afinal não era um líder como a FEB quis transformar. Era um pobre coitado que deveria ter sido apenas uma cobaia, um objeto de estudos de especialistas mais sérios, dispostos a se utilizar de médiuns para pesquisas e não para messianismo barato, como aconteceu com o famoso médium mineiro.

A fascinação é algo tão grave que deveriam ter percebido isso no início, convencendo Xavier a ter um controle sobre a sua mediunidade, ao invés de escrever verdadeiros manuais de bobagens disfarçados de "doutrina do amor", algo que combina muito mais com a sua formação católica do que com a doutrina dos espíritos.

Enfim o médium morreu e o imensurável estrago já foi feito. O jeito é tentarmos consertar tudo, com muito esforço e esperando a reação furiosa dos fanáticos que acreditaram no pobre médium.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria