O vigarista que destruiu a Doutrina Espírita

(Autor: espírito Felício, por médium não identificado*)

Interesses mesquinhos acabaram por transformar aquilo que deveria ser uma ciência em uma fantasia infantil a enganar mentes mais pueris. O trabalho árduo e corajoso do mestre de Lion foi literalmente jogado na sarjeta, percorrendo o esgoto até se dissipar no mar. Hoje, Allan Kardec é um nome solto, mero objeto de perversas bajulações. E há um responsável para este grave equívoco.

Francisco Cândido Xavier. Mesmo que todo o estrago já tenha começado antes do surgimento deste beato intrometido, ele é que solidificou as bases da nefasta deturpação. Se o beato das Minas Gerais não tivesse aparecido, pode ser que os deturpadores precedentes tenham caído no ridículo e a deturpação tenha se esvaído.

Mas quiseram os deturpadores que o beato se introduzisse na doutrina e agisse ferozmente como um vândalo a destruir tudo que encontrava pela frente. Alheio a ciência racional do professor de Lion, preferiu empastelar a doutrina com o seu Catolicismo medieval que nem mesmo os católicos querem mais saber. Inseriu grosseiros absurdos e agiu a mando de um padre medieval de nome lindo, Emmanuel, espírito portador de secretas intenções perversas de impedir o avanço moral e sobretudo intelectual de seus seguidores.

Estigmatizado como um benfeitor implacável, Francisco Cândido Xavier foi completamente inútil para a evolução da humanidade. Seus seguidores estão entre as pessoas mais ignorantes e egocêntricas do planeta. Sua suposta mediunidade era praticada irresponsavelmente sem o mínimo de conhecimento. Sua caridade não ajudou a melhorar a localidade onde supostamente trabalhava. Afinal como chamar de trabalho uma filantropia que não consegue gerar resultado?

Retrógrado e de temperamento ranzinza, Francisco Cândido Xavier tinha seus momentos de perversidade quando "lavou as mãos" feito Pilatos diante do assassinato de seu sobrinho e quando de forma irresponsável, concordou com as torturas e prejuízos oferecidos à população na fase mais cruel da Autocracia Militar. Lembrando muito bem que a teologia do sofrimento, esta nociva ideologia, era frequentemente notada nas mensagens de pseudo-sabedoria do beato mineiro.

Hoje completam 15 anos de sua morte. Sim, morte, pois não vamos ficar aqui de neologismos. Não adianta usar palavras novas para defender ideias velhas. Morreu sim, pois sabemos que a morte é apenas para o corpo, mas é morte. É uma palavra clara e concisa.

Se enganam com gravidade os que acreditam que Francisco Cândido Xavier atingiu a perfeição, encerrando a missão de se reencarnar. Ora, isso é de uma ingenuidade sem tamanho. Ingenuidade ao nível de entregar a chave de casa a um assaltante.

Francisco Cândido Xavier foi um dos espíritos mais atrasados que já esteve na Terra e tenho a segurança de garantir que ele já voltou à carne e com a "missão" de responder pelos inúmeros equívocos que cometeu em sua trajetória. O mais grave deles: de emperrar a evolução espiritual de seus seguidores e admiradores.

É imensamente lamentável que uma doutrina que tinha tudo para ser um impulsionador do avanço humanitário tenha se reduzido a uma seita de ilusões infantis. Adiamos a evolução da humanidade, isto é fato. Não sabemos quando retomaremos os trabalhos kardecianos que insistimos em ignorar. Talvez alguma evolução comece a acontecer daqui a milhões de anos. Por enquanto, fiquemos com a barbárie santa abençoada pelo beato que destruiu a Doutrina Espírita. 

As mãos postas para orar são as mãos que se recusam a trabalhar. Pensem nisto.

Respeitosamente de seu amigo Felício, o Benfeitor. Atento observador da realidade.

------------------------------------------------------------------
*OBS de Kardec McGuiver: Felício, conhecido por "O Benfeitor" quando era vivo em um passado remoto desconhecido, se comunicou através de um médium que entrou em contato conosco e que sensatamente pediu para não ser identificado para não prejudicar a repercussão da recepção da mensagem. 

Nos tempos de Kardec, médiuns, do contrário dos médiuns-estrelas brasileiros, não se identificavam, por entender que a responsabilidade da mensagem é exclusiva dos espíritos emissores. Identificar o intermediário de Felício atrapalharia o entendimento da mensagem, despertaria emoções supérfluas e acabaria desviando totalmente o foco.

O título da postagem é de responsabilidade exclusiva da equipe deste blog e meramente ilustrativo, pois a mensagem foi recebida sem título. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Não quiseram cortar o mal pela raiz? Agora o estrago foi feito. Aguentem!