"Espiritismo" brasileiro dá sinais de que pode descartar Chico Xavier. Mas há um problema!

(Autor: Kardec McGuiver)

Uma doutrina que, mesmo deturpada, insiste em firmar compromisso com a lógica e a racionalidade, é obrigada a colocar a razão acima da fé e verificar detalhadamente e com questionamento, tudo que lhe chega as mãos, inclusive o que vem com o rótulo de "correto".

Pelo jeito, os primeiros resultados do trabalho árduo de nossa equipe e de nossos colaboradores e missivistas já começa a aparecer. Este ano foi o primeiro em que não se ouviu falar em algum tipo de louvação ou promoção de Chico Xavier, recentemente revelado como um vigarista. 

Não tomamos conhecimento de algum tipo de celebração na data de aniversário dele e sites "especializados" já começam aos poucos a não publicar textos ou referências ao falso médium. Quase 15 anos após o seu falecimento, o poderoso mito divinizador de Chico Xavier começa a ruir. 

Só que há um problema. mesmo que a doutrina deturpada decida descartar o beato de Pedro Leopoldo, o "Espiritismo" brasileiro terá que fazer uma gigantesca faxina dogmática em seu repertório doutrinário. Pois todo o repertório foi baseado nas obras de Chico Xavier e em seus discípulos e seguidores. Um verdadeiro lixo dogmático de absurdos e contradições que deveria ser descartado junto.

Se tal faxina for feita, o "Espiritismo" brasileiro mudará radicalmente descartando todo o igrejismo, além das personalidades responsáveis pela deturpação, começando por Bezerra até Robson Pinheiro, passando por Divaldo Franco. Deve eliminar enxertos católicos, rituais, ritos, tratamentos espirituais, passes malfeitos, livros, filmes, novelas e o escambau. O lixo a ser descartado junto com Chico Xavier é gigantesco e vi levar tempo para eliminar.

Lembrando que o "Espiritismo" brasileiro nada tem a ver com o Espiritismo original de Allan Kardec. A sua versão brasileira segue, sem admitir, a obra Os Quatro Evangelhos, de Jean Baptiste Roustaing, advogado de Bourdéus que sonhava em ver a doutrina deturpada. Há suspeitas de nossa equipe de que Chico Xavier seria a reencarnação de Roustaing, por afinidade ideológica.

De qualquer forma, ver o "Espiritismo" descartar o seu maior deturpador já é uma grande vitória e uma esperança de ver tantas asneiras e contradições serem eliminadas de uma doutrina que deveria ser lógica e racional.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria