Pular para o conteúdo principal

Idolatria a Chico Xavier também é apego à matéria

(Autor: Professor Caviar)

A idolatria a Francisco Cândido Xavier é sinal de espiritualismo, de desapego à matéria, de pureza da alma? Não. Observando as reações das pessoas às críticas feitas a Chico Xavier e notando as suas paixões em favor da imagem "bondosa" do suposto médium brasileiro, a constatação na verdade é oposta.

Os seguidores de Chico Xavier demonstram estarem apegados à sua imagem de "velhinho frágil e doce", e o que isso significa é uma abordagem puramente materialista, e mesmo os gestos e a índole se sujeitam a essa ideia materializada de "bondade e humildade humanas".

Portanto, os seguidores de Chico Xavier são as pessoas mais materialistas que existem na face da Terra. Em materialismo, superam até mesmo os mais fanáticos comunistas. Isso porque os chiquistas não toleram críticas nem questionamentos, querem ver Chico Xavier intocável, como uma estátua que não deve ser tocada nem atacada.

Os defensores de Chico Xavier o veem como um totem inabalável. E o pior é que eles se revestem de todo tipo de verniz social: kardecianos "autênticos" mas pouco questionadores, ateus com menor grau de firmeza, esquerdistas sem muita convicção prática, agnósticos com algum deslumbramento religioso restante. Fora as pessoas que são realmente conservadoras.

Quando as críticas se dirigem a Chico Xavier por qualquer coisa, os defensores se armam e dizem coisas como "não é bem assim", "Chico errou, mas era bondoso", "Ele errou como espírita, mas ajudou muita gente" e tudo o mais. Sempre querem puxar a brasa para a sardinha de Chico Xavier, e no fim tudo fica na mesma.

É claro que os chiquistas nem sempre se entendem. Uns dizem que Chico Xavier tinha dons para profecia, ciência política, ciências gerais, filosofia, psicologia etc. Outros dizem que Chico Xavier era só um filantropo. 

Uns dizem que Chico Xavier errou na mediunidade, e só acertou na caridade. Outros dizem que ele era um médium totalmente confiável. Uma torre de Babel é construída por aqueles que buscam o "Alto" endeusando Chico Xavier.

O motivo é sempre o mesmo: a imagem do "velhinho frágil, bondoso e gentil", aliado a outros paradigmas materiais de religiosidade. São imagens construídas mediante preconceitos terrenos a respeito de humildade, caridade e bondade humana. Um comportamento materialmente frágil, reação do espírito à fraqueza do corpo físico, com suas dores e limitações diversas. 

Junte-se a isso os mitos conhecidos de santos e filantropos trazidos pelo imaginário católico, e se terá o mito materialista de Chico Xavier. O que conclui que o "médium" que falava tanto em "desapego à matéria" é objeto de tanto apego material de seus seguidores deslumbrados. É porque eles se apoiam nos estereótipos e simbologias puramente materiais que compõem a reputação de Chico Xavier, que no fundo nunca passou de um deturpador da Doutrina Espírita que mereceria o esquecimento.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não quiseram cortar o mal pela raiz? Agora o estrago foi feito. Aguentem!

(Autor: Kardec McGuiver)
Muita gente reclama atualmente das críticas feitas a Chico Xavier. Não são críticas inventadas, são observações dos inúmeros erros cometidos pelo beato católico transformado em "liderança espírita" graças a um festival de manipulações feitas pelas lideranças da FEB, interessadas em fabricar um "santo vivo" para atrair gente e consequentemente, dinheiro. Dinheiro que ia muito pouco para a caridade e mais para as lideranças.
Se esquecem essas pessoas, cegas pela idolatria fanática a um verdadeiro charlatão que foi Chico Xavier, que se tudo fosse evitado antes, nada disso teria acontecido. Era preciso cortar a erva daninha no início, mas preferiram alimentá-la e deixar crescer. Hoje Chico Xavier é uma planta carnívora em dimensões colossais e o estrago que causou no Espiritismo se tornou algo praticamente irreversível.
Claro que houve tentativas para denunciar o charlatão no início. Mas sem a internet ou meios que propagassem as denúncias, el…