Mais malandragem: a tese do "intelectual falido"

(Autor: Kardec McGuiver)

No programa Pinga Fogo (talk show que existia na extinta TV Tupi e que era muito popular na época), durante uma entrevista, entre outras revelações, Chico Xavier disse que era a "reencarnação de um intelectual falido". O que isso pode significar a favor dos "espíritas" cristãos?

A tese de "intelectual falido na verdade é uma espécie de trambique para que Xavier possa continuar sendo considerado "superior" mesmo que alguém perceba algum erro em suas obras escritas. Simples: inventa-se que Xavier "ficou burro" porque na vida anterior "fez mau uso da intelectualidade" e para "pagar" teve que vir desta forma. Legal que a tese ainda reforça a teoria rustanguista de que a reencarnação só serve para sofrer. Teoria defendida pelo próprio Xavier, mas condenada por Allan Kardec.

Essa malandragem serve para proteger Xavier, a maior fonte de dinheiro para os diretores da FEB e de centros "espíritas", de qualquer tipo de crítica. Manter o falso prestígio de superioridade do médium e importante, pois é isto que atrai um monte de incautos para a falsa doutrina a tentar resolver seus complicados problemas sem o mínimo conhecimento do que poderia ser feito.

E se Xavier fosse reencarnação de um intelectual falido, ele teria as condições de sair dessa condição, pois as faculdades mentais são patrimônio do espírito e sempre haveria o minimo necessário para que esta capacidade intelectual fosse reativada. Como não houve, temos que concluir que Xavier era ignorante por causa de sua inferioridade intelectual, ainda no início da caminhada e com muita coisa a aprender. E nada mais justo e honesto do que admitir essa verdade que parece triste, mas é real.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria