Comentário questiona a "Caridade" espírita-cristã

(OBS de Kardec McGuiver): No extinto Orkut, um membro que provavelmente cancelou a sua conta (ele deve ter saído do Orkut, que está obsoleto como Rede Social - quem sai permanece como anônimo na postagem), postou um questionamento aos comentários comuns de pseudo-espíritas, como o de um cara que assinou com o nome de "Robert", quando defendem as distorções do movimento espírita brasileiro.

A caridade praticada no"Espiritismo" brasileiro além de paliativa e estereotipada, ela não possui a intenção de melhorar a vida dos outros mas explorar os problemas alheios para que a ajuda oferecida sirva como isca para atrair pessoas para seguir esta forma deturpada da doutrina e comprar livros e ingressos para workshops. Na verdade, o objetivo é sustentar financeiramente os supérfluos das polpudas lideranças do "Espiritismo" brasileiro que usam a seita criada pela má-compreensão da doutrina kardeciana para enriquecer e dominar as pessoas.

Sem esquecer que a caridade "espírita" não conseguiu melhorar a sociedade brasileira como um todo, como recomendaria Allan Kardec. E nem poderia, pois se melhorar, rompe o vínculo entre ajudado e exploradores e o "rebanho" de "ovelhinhas" obedientes a Chico Xavier & CIA não se forma, enfraquecendo as minas de ouro que enriquece as lideranças.

Vou postar abaixo esses comentários questionadores (o texto de "Robert" não será publicado), lamentando não saber quem as escreveu, de tão sábios que são esses questionamentos.


E que serviço vocês prestam a Causa Espírita, Robert?

Anônimo - 15/09/2010  - Orkut

1) Distribuir bolsas de alimentos? Lamento informar, mas os católicos já faziam isto;

2) Fazer caridade? Bom, sem entrar no mérito se fazem ou nao, caridade CONSCIENTE e nao a caridade cega, que por vezes, é até descaridade, é obrigação de espíritas e de não-espíritas;

3) Além do mais, fazer a "caridade" só pra ganhar os tais bonus hora e assim garantir um lugarzinho em Nosso Lar, além de incoerente é hipocrita, pois nao se faz o bem pelo bem e é uma repetiçao atavica das vendas de indulgencias, tao em voga na Idade Media, pelo catolicismo (e isso de fazer a "caridade" só pra ganhar bonus horas, os ortodoxos nao fazem, até porque nao cremos nisso)

4) Ler e aceitar cegamente (e me desculpe, burramente) tudo que vem de UM SÓ espírito é que é desserviço a causa espírita, principalmente quando se divulga isso, induzindo outros ao erro e a mitologia.

5) Esquecer, ignorar e até desdizer Kardec e a codificaçao e exaltar pontos contrarios a Doutrina, constantes nas chamadas Obras Complementares (que de complementares nada tem) é que é um desserviço (e não somos nós que fazemos isso e sim voces)

6) Por fim, usar o crivo da razao e o bom senso e combater a fé cega, é dever de todo espírita, que agindo assim, estará fazendo um real serviço a causa espirita, pois resgatando a doutrina do limbo mistico onde ela foi enfiada se acendera a luz do conhecimento dos que viviam antes na mitologia. Terminarei deixando uma frase daquele que para a doutrina é o exemplo que serve de guia e modelo da humanidade (e nao, como alguns teimam em chamar, catolicizadamente, de Nosso Senhor Jesus Cristo). Interprete cuidadosamente a frase, baseado em tudo que foi dito acima:

"Guia de cegos! Coais um mosquito e engolis um camelo"

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria