Chico Xavier, o Golpista (Parte 2)

(Por Kardec McGuiver)

Um líder competente realiza um excelente trabalho. Mas por ter características que não agradam seus seguidores, é derrubado por um usurpador e em seu lugar é colocado outro líder, menos legitimo que passa a fazer tudo ao contrário, mas fingindo fidelidade com a ideologia original. Parece que eu falei do golpe político de 2016. pode ser. Mas falo também de outro golpe, ocorrido há mais de 100 anos.

Recebemos uma carta do leitor Carlos Alencar, que pediu para que pudesse ser publicada. Gostamos da carta e publicamos, mantendo seu nome verdadeiro. É uma observação sensata sobre o caráter conservador de Chico Xavier, erroneamente considerado ídolo de progressistas que acreditaram na mitologia de filantropia e progressismo construída artificialmente em torno do ultraconservador beato de Pedro Leopoldo. O velho ranzinza que disse que a ditadura em pleno AI-5 estava "construindo um reino de amor". Os fascistas metidos a cristãos piram.

Na verdade o que os brasileiros conhecem como "Espiritismo", surgiu através de um golpe. Um golpe contra a racionalidade de Allan Kardec, derrubado sumariamente e reduzido a mero "cartório" a autenticar as asneiras difundidas pelo "Espiritismo" brasileiro. Kardec é hoje o grande desconhecido do mundo e seu trabalho árduo infelizmente reduzido a pó, substituído por uma igreja piegas cheia de ilusões e contradições.

Claro que Chico Xavier não começou a deturpação. Ela já ocorreu na frança, graças a um irresponsável de nome Jean Baptiste Roustaing, desconhecido dos chiquistas, mas o verdadeiro codificador da igreja "espírita" praticada no Brasil. Embora bajulem Kardec, os brasileiros seguem detalhadamente toda a cartilha de Roustaing, vírgula por vírgula.

No Brasil, Roustaing foi difundido por Bezerra de Menezes, um político mal intencionado cuja biografia real foi desaparecida, dando lugar a uma lendária "biografia" que o transforma num misto de papai noel e cientista, com muitos dados surreais. Descendentes de quem conheceu Bezerra pessoalmente garantem que as biografias oficiais que canonizam o político cearense são uma farsa.

Mas foi Chico Xavier, com seu Catolicismo medieval, que esquematizou o Roustainguismo, transformando de uma vez por todas o que deveria ser uma ciência espiritual em uma igreja delirante de fé cega, que finge a racionalidade apenas para aumentar seguidores - geralmente de classe média alta, portadores de diplomas de nível superior - e legitimar dogmas absurdos.

Graças as suas obras, que soterraram as obras originais da codificação, reduzidas a meros enfeites e objetos de bajulação, Xavier se tornou o simbolo máximo da doutrina mesmo que erroneamente, enganando a todos, leigos, especialistas e fiéis. 

Resultado de uma campanha publicitária bem sucedida, Chico Xavier se agigantou, tomando proporções monstruosas, sendo considerado o maior filantropo do país sem ter feito qualquer transformação significativa na qualidade de vida dos brasileiros, além de representar uma liderança inquestionável para seus fanáticos admiradores, que rosnam ferozmente em sua defesa, mesmo diante de críticas sensatas.

Chico Xavier foi o golpista que soterrou Allan Kardec. Os livros escritos por Xavier, supostas psicografias onde os supostos espíritos estranhamente escreviam igual e com os mesmos pensamentos do suposto médium, criaram uma nova (mas velha em conteúdo) ideologia. E finalmente a ciência que pretendia estudar a não-matéria foi definitivamente para o ralo.

Hoje, a doutrina segue envergonhada, fechada em centros "espíritas" onde as ilusões vão seguindo com sua difusão. Ultimamente, talvez para agradar aos golpistas políticos, aumentaram o tradicional apreço pela sadomasoquista Teologia do Sofrimento, para que os seguidores mais humildes (a alta classe média dispensada disso) possam suportar o sofrimento que "espíritas se recusam a eliminar e adira a felicidade para uma próxima vida, real, mas ainda sem garantias.

E com isso o golpe dado por Roustaing, Bezerra e Xavier matam definitivamente Allan Kardec, curiosamente enterrado perto do corpo de Jim Morrison, o poeta da banda de rock intelectual The Doors. Jim Morrison entendeu muito melhor a verdadeira Doutrina Espírita mais do que qualquer brasileiro, até hoje deslumbrado pelo doce golpe dado pelo "bondoso" beato de Pedro Leopoldo.

Com isso concluímos sem pestanejar: Francisco Cândido Xavier foi realmente o golpista que derrubou a Doutrina Espírita. Se a humanidade brasileira está hoje em pleno retrocesso moral e intelectual, agradeça a ele.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria