Pular para o conteúdo principal

A construção de um semi-deus

(Autor: Kardec McGuiver)

O fanatismo religioso não está preso a um estereótipo como declara o senso-comum. O fanatismo relacionado com as religiões podem ter muitas formas diferentes, dependendo do contexto e da sita ou igreja relacionada. Naquilo que os brasileiros conhecem erroneamente como "Espiritismo" há muito fanatismo sim, e dos mais graves. E boa parte do fanatismo é direcionado ao culto do beato de Pedro Leopoldo, Chico Xavier, tratado como quase um deus vivo pelos seus admiradores.

Não sei bem como o mito de divinização de Xavier surgiu. O que se sabe que o fato é que o beato era um cidadão comum, apenas um fanático católico cuja única meta na vida é cultuar seus santos e cumprir os rituais que a sua igreja existiu. 

Sua paranormalidade, até hoje controversa, serviu de porta de entrada a Doutrina Espírita, onde Xavier, sem entender nada, agiu como vândalo, praticamente destruindo a doutrina original para colocar no lugar uma versão retrógrada de Catolicismo, acrescida da crença na reencarnação e na vida pós-morte.

Esse vandalismo doutrinário praticado por Chico Xavier muitas vezes o colocou em xeque, tornando-o protagonista de inúmeros escândalos. A FEB, que o adotou, teve que agir rápido, pois o beato, bom em redação, era escritor de livros que vendiam bem e dava dinheiro a instituição. Era preciso transformar Xavier em mito vivo para soterrar escândalos e alavancar ainda mais as vendas de seus livros, bem escritos, mas cheios de graves erros doutrinários, vários deles absurdos.

Para isso foi lançado um empenhoso trabalho de construção do mito para que Xavier não somente seja visto como sobre-humano por sua suposta paranormalidade, como também embutir qualidades de todos os tipos (filantropo, filósofo, professor, profeta, cientista, analista político, historiador, etc.) para forjar perfeição e atrair súditos fanáticos que certamente trabalharão em conjunto com a FEB para que mais livros sejam vendidos e mais pessoas frequentem centros ditos "espíritas".

Praticamente a doutrina original foi soterrada dando lugar a este igrejismo delirante construído graças a figura de Chico Xavier, que nunca deixou de ser o beato de Pedro Leopoldo. Excomungado de sua crença por causa da suposta paranormalidade, Xavier, cuja única ambição na vida era satisfazer a sua fé católica, usou a versão deturpada da doutrina para atingir a sua meta, se transformando, de forma bastante artificial, em uma das maiores lideranças religiosas do país, mas com superpoderes que o faria ser visto como algo fabuloso, a entorpecer as almas carentes com um fanatismo doentio.

A transformação de Chico Xavier em um semi-deus foi péssimo para a Doutrina Espírita original, mas excelente para a sua versão deturpada. Normalmente quando a parasitária erva-daninha se instala em uma árvore e a mata, ela toma o seu lugar, com as suas folhas substituindo as folhas originais da árvore morta. Xavier foi esta erva daninha. 

Graças a Xavier, a erva-daninha, a doutrina original e seu criador, Allan Kardec se tornam os grandes desconhecidos do mundo, reduzidos a meros "carimbos" a autenticar as asneiras difundidas pelo beato de Pedro Leopoldo, o homem que seus admiradores sonhavam em ver como um quase deus.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não quiseram cortar o mal pela raiz? Agora o estrago foi feito. Aguentem!

(Autor: Kardec McGuiver)
Muita gente reclama atualmente das críticas feitas a Chico Xavier. Não são críticas inventadas, são observações dos inúmeros erros cometidos pelo beato católico transformado em "liderança espírita" graças a um festival de manipulações feitas pelas lideranças da FEB, interessadas em fabricar um "santo vivo" para atrair gente e consequentemente, dinheiro. Dinheiro que ia muito pouco para a caridade e mais para as lideranças.
Se esquecem essas pessoas, cegas pela idolatria fanática a um verdadeiro charlatão que foi Chico Xavier, que se tudo fosse evitado antes, nada disso teria acontecido. Era preciso cortar a erva daninha no início, mas preferiram alimentá-la e deixar crescer. Hoje Chico Xavier é uma planta carnívora em dimensões colossais e o estrago que causou no Espiritismo se tornou algo praticamente irreversível.
Claro que houve tentativas para denunciar o charlatão no início. Mas sem a internet ou meios que propagassem as denúncias, el…