Igreja Católica adere ao progressismo refutado por "espíritas" brasileiros

(Autor: Kardec McGuiver)

O "Espiritismo" brasileiro sempre se gabou de ser a religião "mais progressista" do país (e quiçá do planeta). "Espíritas" tem a crença infantil de que toda a humanidade será seguidora do "Espiritismo" (não o de Kardec, mas pasmem, o de Chico Xavier, cheio de ilusões). Esta falácia, assim como tantas lançadas pela Seita dos Papalvos, começa a cair vertiginosamente.

Construído em torno dos entulhos descartados pelo Catolicismo moderno, o "Espiritismo" brasileiro não esperava por essa: foi ultrapassado pelos próprios católicos na missão de religião mais progressista da atualidade. Sim, acreditem, os católicos (e alguns setores evangélicos, como os Batistas) estão dando uma lição de progressismo para deixar os "espíritas" de queixo caído.

Católicos brasileiros estão aos poucos aderindo a ideais progressistas, lutando contra injustiças, abraçando minorias sociais e sugerindo medidas que possam garantir bem estar a todos.Uma extrema coerência com a proposta de Jesus, que no fundo foi o primeiro socialista da história da humanidade.

Isso tem muito a ver com a admirável personalidade do Papa Francisco, um homem inteligente, politizado e de ideais progressistas, que retoma radicalmente a missão cristã de unidade humanitária e fim das injustiças que separam os homens em classes, reservando a dignidade para poucos.

Enquanto isso, o "progressista" "Espiritismo" retoma a Teologia do Sofrimento descartada pelos católicos, argumentando sem justificativas convincentes, que o sofrimento é muito bom e que a felicidade é algo que só pertence a tempos futuros. Tempos que aliás nunca chegam.

"Espíritas" se mantiveram em silêncio diante das atrocidades cometidas pelo governo Temer, a serviço dos gigantescos e gananciosos capitalistas. Quando começou o golpe, "espíritas" apoiaram alegremente e classificaram os movimentos fascistas como prova de que o planeta estava entrando em regeneração - eu nem sei se choro ou dou risada - além de declarar que a corrupção finalmente tinha acabado após a colocação dos corruptos no poder. Pelo jeito para "espíritas" corrupção se combate colocando corruptos no poder. Vai se entender...

O jeito é que o "Espiritismo" brasileiro se isola cada vez mais e caminha para o fracasso retumbante. Nunca sai dos 2% - que inclui não-espíritas e seguidores de religiões afro-brasileiras que se declaram
como tal - e aos poucos perde seguidores pois as contradições e o evidente rompimento com a filosofia kardeciana revela a farsa por trás da deturpação brasileira.

A Igreja Católica, mesmo com dogmas absurdos, pelo menos é honesta e caminha em prol de progresso humano. Na gestão de um verdadeiro líder humanitário, o Papa Francisco, o Catolicismo afirma seu compromisso com o Cristianismo original, contribuindo à sua maneira para o progresso da humanidade, propondo mais justiça e o fim do sofrimento.

Enquanto que "espíritas", sob a liderança eterna do beato Chico Xavier, um católico da linha medieval (portanto, totalmente divergente do moderno Catolicismo de seu homônimo papa), seguem trancafiados em seus centros, cultuando um mundo de faz-de-conta, onde a dignidade pertence a poucos e a felicidade é uma prerrogativa futura reservada para tempos que nunca irão chegar.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria