Um copo de água com açúcar e nada mais

O Espiritolicismo, forma deturpada do Espiritismo que é fortemente hegemônica no Brasil,  defende uma caridade estereotipada, paliativa, consoladora, mas que não melhora, não muda nada. Em mais de 80 anos de difusão, a sociedade brasileira não melhorou em nada e ainda não sabe como resolver os seus problemas, enganando a população com medidas que visem melhorias só aparentes ou consolos que estimulam a conformada tranquilidade.

O maior símbolo dessa deturpação, o médium Chico Xavier, morto em 2002, em dia de extrema alienação intelectual, infelizmente foi tomado como modelo máximo de caridade e muita gente toma a forma paliativa utilizada  por ele como exemplo do que deveria ser a caridade. Os "Crianças Esperanças" que não mudaram nada em quase 30 anos, são uma prova disso.

Xavier ainda é defendido como o "homem mais bondoso da Terra", graças a falta de discernimento e de informação. Xavier, inclusive não quis doar órgãos e tinha medo da morte, duas coisas inaceitáveis para quem era considerado um grande "líder espiritual" como sua fama lhe estigmatiza. Além de ser submisso e joguete de seus tutores materiais ou não materiais.

Se o que dizem de Xavier fosse verdade, a cidade de Uberaba, onde ele viveu a maior parte de sua vida, teria uma estrondosa qualidade de vida, com IDH (Índice de Desenvolvimento Humano - atualmente medido com critérios controversos) muito alto, maior até do que a melhor cidade da Noruega, país com melhor qualidade de vida de todo o planeta. Mas Uberaba é uma cidade como outra qualquer no Brasil, com todos os problemas que nunca se resolvem. E então Xavier, cadê o seu poder "infalível"?

Tudo uma farsa para enganar incautos. A FEB construiu um mito para tentar aumentar a quantidade de seguidores de seu Espiritismo-pirata, com a construção de dogmas delirantes e ídolos fajutos, sejam encarnados ou não, com a completa eliminação da parte científica que caracterizou a doutrina em seus primeiros anos de surgimento.

Se isso continuar assim, o Brasil nunca se evoluirá e teremos aquilo que conhecemos como "Espiritismo" como uma igreja a mais a se somar a outras, onde líderes se aproveitam da ingenuidade alheia para lucrar muito, seja financeiramente, seja em influência. Sem melhorar de fato a vida da sociedade que deveria ser  de sua responsabilidade.

Até porque toda a bondade defendida pelos seguidores desta forma deturpada tem o efeito de um copo de água com açúcar. Não melhora, não cura, não transforma. Só acalma. E acomoda.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria