Chico Xavier é o Lula às avessas

(Autor: Kardec McGuiver)

A mídia corporativa tem o poder único de transformar pessoas em heróis ou vilões e manipular as mentes de receptores para que aceitem o maniqueísmo proposto por ela. Um perfeito exemplo disso é a imagem que o ex-presidente Lula e o falso-médium e beato católico Chico Xavier, curiosamente com reputação trocada, com base em boatos envolvendo cada um.

As pessoas definem o caráter de ambos com base no que ouviram na grande mídia e no que é comentado com amigos e conhecidos. Um boato, quando repetido incessantemente, tem a capacidade de virar verdade e se consagrar no senso comum, criando uma espécie de realidade paralela facilmente aceita por quem não está disposto a analisar e pesquisar a respeito.

A mídia consegui criar uma imagem negativa do ex-presidente Lula, propagando informações falsas e estimulando um nascedouro de boatos, cada vez mais absurdos que transformam o presidente que melhorou o país num criminoso de alta periculosidade, só porque ele não agrada às elites que controlam os meios de comunicação, que sonham com uma sociedade desigual aos moldes dos mais problemáticos países africanos, meta dos políticos de direita que combatem o petista.

É comprovado com dados econômicos e sociais que na gestão de Lula, o país estava em melhor condição, com condições de competir mundialmente. Felizmente isso é reconhecido pelo mundo e em que pese a influência da mídia corporativa no Brasil, lá fora sabe-se que a vilania atribuída a Lula não passa de uma campanha difamatória a desmoralizá-lo e impedir que volte a ser presidente. Lula fora da presidência significa respeito à ganancia dos homens mais ricos do Brasil.

INTRUSO "ESPÍRITA", "COLECIONADOR DE QUALIDADES"

Na contramão temos Chico Xavier, o intruso "espírita". Um beato católico cujo único interesse era ter uma igreja para poder rezar e que foi transformado em líder do "espiritismo" brasileiro evoluindo para "maior filantropo do país" sem mostrar um único resultado prático de sua caridade.

Xavier foi importante para as lideranças gananciosas da FEB (Federação "Espírita" Brasileira, evidentemente roustainguista e anti-Kardec) pois escrevia livros que davam dinheiro à instituição, além de atrair fiéis para a Igreja dos Espíritos. 

A popularidade de Xavier cresceu tanto a ponto dele ser tratado como um semi-deus, o único brasileiro a encerrar a capacidade de reencarnar (algo impossível para quem reencarna em planeta de Provas e de Expiações) e acumulador de supostas qualidades que iam sendo embutidas através de boatos e lendas urbanas. 

Para seus admiradores, Xavier já foi tudo além de líder religioso: filósofo, profeta, cientista, professor, jornalista, ativista social, jurista e o que você puder imaginar. Há fiéis mais exaltados que consideravam o beato como sendo o próprio codificador (??!!), mesmo com ideias completamente opostas! Nenhuma das qualidades foram manifestadas de fato, mas todas para tentar transformar o farsante em alguém perfeito, que sintetizasse todas as qualidades da humanidade.

FILANTROPIA SEM RESULTADOS

Nada foi comprovado em relação a filantropia de Chico Xavier. Já a de Lula é comprovada com dados técnicos e realistas. Sabe-se que de fato o falso-médium não era isso tudo, sendo apenas um beato simpático e gentil. Mesmo assim, praticou maldades como deturpar violentamente a doutrina espírita, usar a falsidade ideológica em seus livros, apoiar a ditadura militar em sua pior fase e brincar com espíritos como se faz na tabua Ouija ou no jogo do copo andante. Erros infelizmente comprovados que dão um "xeque-mate" no mito de "Perfeição Divinal" atribuído a Xavier.

Enquanto hoje vemos Lula ser objeto de uma bem sucedida campanha de difamação que separa amigos e familiares, parte deles confiante nas mentiras que espalham sobre o ex-presidente, Chico Xavier, agora recém desmascarado como falso médium (já tinha sido desmascarado como falso filantropo e falso intelectual), mesmo assim segue ileso, longe das mais sensatas críticas. 

A imagem ainda forte de falso filantropo associada ao falso-médium garante a blindagem que o faz livre de qualquer condenação. Xavier é ainda o semi-deus para muita gente, dentro e fora da doutrina deturpada ou não. Sua responsabilidade é tranquilamente transferida para terceiros, como se os erros cometidos pelo "ultra-perfeito semideus" fossem na verdade emboscadas a pegar o "pobre coitado que só queria ajudar os outros". Uma ajuda que até agora não mostrou seu resultado.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria