Pular para o conteúdo principal

A traiçoeira "confraternização" proposta pelos deturpadores do Espiritismo

(Autor: Professor Caviar)

Diante da crise provocada pela deturpação da Doutrina Espírita, seus ídolos e dirigentes sempre apelaram para o "discurso da fraternidade", tão bem construído que chega a convencer até mesmo os mais céticos.

As palavras parecem maravilhosas: "Vamos deixar as discordâncias para lá. É certo que nós (leia-se deturpadores) erramos no entendimento errado da obra de Allan Kardec, e pedimos sua compreensão e misericórdia. Vamos nos unir na fraternidade, comprometidos com os ensinamentos de Jesus Cristo".

Ad Passiones puro. O discurso falacioso acaba protegendo sempre os deturpadores. Nos últimos 42 anos, pelo menos, o que se vê é um engodo no qual, na aparência, coexistem conceitos igrejistas com outros cientificistas, uma falsa diversidade que emporcalha o legado trabalhoso de Kardec, que com seu próprio dinheiro se sacrificou para depois sua obra ser reduzida a uma bagunça em que qualquer um faz o que quer com seu trabalho.

E tudo isso começou quando o exemplo de Francisco Cândido Xavier destruiu aquele sentido original da atividade de médium, inserindo nela o culto à personalidade e uma imagem espetacularizada e sensacionalista que virou alvo de adorações mórbidas, muito diferente dos médiuns que estiveram a serviço de Allan Kardec.

O maior agravante é que os médiuns do tempo de Kardec eram aristocratas, porém com uma humildade muitíssimo maior do que a dos seus supostos similares brasileiros, que vivem o culto à personalidade e bancam os dublês de pensadores e filantropos, iludindo as pessoas e deixando elas distraídas com um sentimento mórbido e obsessivo de adoração cega e intransigente, que beira ao fanatismo.

Como se não fosse suficiente essa distorção do conceito de médium, que no Brasil não faz jus à palavra - que tem sentido de intermediário - , há a deturpação do conteúdo do Espiritismo, que se reduz a um igrejismo que, aos poucos, faz o legado de Kardec virar pó, substituído por uma versão mais alucinada e esotérica do velho Catolicismo jesuíta que vigorou durante os primeiros séculos do Brasil colonial.

É uma trajetória de muitos erros, gravíssimos, e uma deturpação que os "espíritas" tentam dizer que é acidental, embora em outras situações ache "natural" a catolicização, por causa da "afinidade com os ensinamentos do Cristo", e por isso sempre que soa o sinal de alarme o "movimento espírita" tenta apelar para a "fraternidade" e a "união", ou seja, a "união das galinhas em torno da raposa".

Isso porque o discurso de "fraternidade e união" tem como objetivo consentir sempre com a deturpação espírita e induzir as pessoas a aceitar o engodo doutrinário, que trata confusão como se fosse "diversidade" e contradição como se fosse "equilíbrio".

A ideia de "esquecer as discórdias" parece bonita em tese, mas na prática isso significa aceitar que os deturpadores mantenham as rédeas do "movimento espírita", já que eles é que são os maiores favorecidos por essa aparente misericórdia.

Praticamente uma boa parte dos contestadores da deturpação espírita entrega ouro a bandido ao fazer qualquer ressalva em prol dos deturpadores, sobretudo quando atribuem o Assistencialismo que eles fazem como "bondade plena". Qualquer vírgula escrita em favor dos deturpadores lhes dá vantagens estratosféricas, é como se deixasse a raposa descansar num canto do galinheiro.

As pessoas acabam se tornando vítimas e até reféns das paixões religiosas. Têm medo do conflito que pode botar instituições religiosas a perder. São as mesmas pessoas que aceitam outras tragédias e outras perdas, e todavia se incomodam quando um pingo no "i" é usado contra um "médium espírita".

A sociedade é complexa e não é todo discurso "pela fraternidade" que é positivo e saudável. Há interesses muito mesquinhos que promovem uma "confraternização de cima", na qual os interesses dominantes sempre ficam em primeiro lugar.

O discurso da "fraternidade espírita" é só uma desculpa para se manter todo o engodo doutrinário que, em verdade, não somente envergonharia Allan Kardec como o deixaria bastante preocupado, se soubesse o quanto os "espíritas" brasileiros fazem o que querem com seu legado, sem o menor escrúpulo de não só contradizerem os postulados espíritas originais como cometer contradições entre si mesmos, causando discordâncias internas mesmo entre os igrejeiros do "movimento espírita".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Por defender a ditadura militar, Chico Xavier devia perder homenagens em logradouros

(Autor: Professor Caviar)

Pode parecer, para muitos, cruel e injusto, mas a verdade é que Francisco Cândido Xavier deveria perder as homenagens dadas a logradouros por todo o país.
Na famosa entrevista ao programa Pinga Fogo, em julho de 1971, Chico Xavier exaltou a ditadura militar, com muita convicção, e disse para orarmos para as Forças Armadas, porque os militares estavam construindo o "reino de amor" do Brasil futuro.
Demonstrando um raivoso direitismo, Chico Xavier simplesmente disparou comentários contra manifestantes sem-terra e operários, com um reacionarismo descomunal e que muitos não conseguem imaginar, apegados à "dócil imagem" atribuída ao anti-médium mineiro. Quem duvida, é só ver o vídeo no YouTube. E é o próprio Chico Xavier quem diz, para tristeza de seus seguidores.
Ele defendeu a ditadura militar num contexto em que ela se mostrou bem mais repressiva. Era a época do DOI-CODI, principal órgão de repressão, que aprisionava, torturava e matava pri…