Porque escrevemos sob pseudônimos

(Autor: Kardec McGuiver)

Muitos dos que visitam este blog devem achar estranho os nomes de certos autores, entre a nossa equipe e os colaboradores. Para muitos soa como uma falta de credibilidade o uso de nomes falsos (pseudônimos - popularmente conhecidos como "fakes"), o que desestimula a leitura e compreensão. Mas aqui neste blog ninguém aqui está a fim de brincadeira ou fingimento.

O objetivo deste blog é tentar devolver o Espiritismo às origens kardecianas, voltando para onde o codificador parou antes de falecer e continuar a evolução a partir daí, se livrando ao máximo do religiosismo embutido pelos seus deturpadores (como o intruso e beato católico Francisco Cândido "Chico" Xavier). Até porque Espiritismo de fato nada tem a ver com religião. Ou pelo menos não deveria.

A religiosidade embutida na doutrina fez um enorme estrago. Mas se consagrou e é a forma entendida por uma gigantesca maioria de adeptos. Por este blog ser um blog iconoclasta (que tenta desmontar mitos), usar os nomes verdadeiros (com exceção de alguns colaboradores e autores de textos alheios) poderia prejudicar a reputação e a vida particular dos responsáveis. A religiosidade embutida no "Espiritismo" fabricou fanáticos dispostos a brigar para defender suas convicções erradas.

O próprio Kardec, na verdade Leon Denizard Rivail, optou por usar um "fake" para assinar seus livros, pois  era um pedagogo consagrado e tinha a certeza que o envolvimento com a doutrina iria prejudicar a sua reputação no ramo da Ciência da Educação. Posteriormente, com a revelação de sua identidade, o seu trabalho na área da Pedagogia acabou caindo no esquecimento.

Não falo pelos colaboradores e autores de textos alheios (eles é que devem explicar suas escolhas), mas de minha parte escolhi o pseudônimo Kardec McGuiver pelos seguintes motivos:
- Kardec, para homenagear o codificador, este intelectual lutador que até hoje é ignorado pelos que se dizem "espíritas", apesar de toda a bajulação feita a ele.
- McGuiver (incluindo a foto do famoso personagem interpretado por Richard Dean Anderson) é uma referência ao nosso espírito de luta, de inteligência e coragem, de procurar de forma criativa meios de sair da problemática que se instalou com a religiosidade embutida na doutrina. O certo seria MacGyver, mas optamos de propósito pela alteração gráfica para não criar problemas de direito autoral com a produtora do seriado (que no original usa o sobrenome do personagem).

Repetimos que este é um blog sério e responsável e a iniciativa de mantê-lo sob pseudônimos tem um motivo também sério. Obviamente se a nossa identificação verdadeira não trouxesse problemas, tranquilamente assinaríamos com o nosso nome verdadeiro, com o direito à publicação do número de RG e CPF. Mas derrubar mitos que solidificaram por muito tempo nas ilusões de muitas pessoas é arriscado e temos consciência de que há uma boa parcela de pessoas dispostas até mesmo a matar para defender as ilusões em que acreditam.

Esperamos que compreendam e continuem prestigiando nosso blog. Nossas intenções são as melhores e assumimos rigorosamente o compromisso em devolver a doutrina às suas características originais, limpando de todos os enxertos estranhos colocados pela irresponsabilidade do fanatismo religioso.

Um bom coração e um cérebro atuante vivem dentro do Kardec McGuiver, seja lá quem ele for.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria