Pular para o conteúdo principal

A cruel propaganda religiosa do sofrimento

(Autor: Professor Caviar)

A religião "espírita" é, em muitos aspectos, traiçoeira. Seu igrejismo moralista se fundamenta na Teologia do Sofrimento católica, que, propagada e adaptada por Francisco Cândido Xavier, se respalda ainda nas suposições reencarnacionais.

Sem ter estudos sérios sobre reencarnação e vida espiritual, o "espiritismo" cria um repertório ideológico no qual as pessoas que sofrem têm presumidas encarnações antigas, geralmente como patrícios romanos, uma suposição própria do "achismo espírita", que não tem fundamentos nem provas para dizer se tais desafortunados realmente foram algozes na época do Império Romano.

É certo que houve pessoas brilhantes que buscaram superação enquanto sofriam desgraças. Mas isso não revela a importância do sofrimento como algo bom. Pelo contrário, ele continua sendo algo bem ruim. O que pode haver de positivo é a pessoa encontrar condições para superar uma desgraça, o que não é fácil.

Exemplos de superação que surgem nestas condições podem revelar pessoas admiráveis. Mas quando o sofrimento passa a servir de propaganda para a superação pessoal, isso se torna um processo bastante traiçoeiro e cruel. O marketing do sofrimento passa a ser algo pernicioso, perverso e ostensivo.

Isso porque o sofrimento passa a ser um motivo para a superação, uma estranha fórmula de sucesso que a fé religiosa determina às pessoas. Quanto mais sofrer, mais bênçãos irá obter. Pouco importa se esse "benefício" simbólico, as tais "bênçãos", virão depois da morte. Pimenta nos olhos dos outros é refresco.

É aquela coisa do "quanto pior, melhor", que faz com que o marketing religioso do "espiritismo" e sua "lei de causa e efeito" e do juízo de valor de supor encarnações de fulano, sicrano etc, se torne cruel com seu moralismo assistencialista, mas em certo momento sado-masoquista.

Isso porque já não é mais a superação que conta, mas o sofrimento, a desgraça, o infortúnio, descritos como "receitas para o sucesso". Existe até o roteiro de derrotas, perdas, maltratos sofridos por outrem, tudo de ruim que a pessoa enfrentou, até que surge um momento em que a "luz de Deus" brilha sobre ela e o "benefício" vem. Isso se a pessoa sair viva de tudo isso.

Quando a coisa vai para o terreno da propaganda, como nas mensagens de Chico Xavier sobre o sofrimento, a coisa passa a pegar mal. Sofrer desgraças e fingir que tudo está bem não vai fazer a pessoa ter boas energias para superar tais dificuldades. Nem orando em silêncio e aguentando tudo com fé.

Portanto, esse é o lado sombrio do "espiritismo" que combina juízo de valor, que é supor que o infeliz tenha sido um algoz romano em uma encarnação antiga, com sadismo, que é acreditar que o sofrimento, por si só, é "uma bênção". E isso não é bondade alguma, muito pelo contrário.Isso acaba mostrando que os "espíritas" acabam, mesmo por acidente, sentindo prazer em ver os sofredores aguentando desgraças. 

A visão sádica de pedir para estes não reclamarem da vida, não arrumarem conflitos nem tensões, só piora as coisas. Porque uma coisa é admitir que o sofrimento pode ensinar as pessoas a encontrar soluções para superá-lo. Outra é transformar a desgraça em propaganda e receita para o sucesso espiritual. Neste caso, não há bondade, há crueldade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não quiseram cortar o mal pela raiz? Agora o estrago foi feito. Aguentem!

(Autor: Kardec McGuiver)
Muita gente reclama atualmente das críticas feitas a Chico Xavier. Não são críticas inventadas, são observações dos inúmeros erros cometidos pelo beato católico transformado em "liderança espírita" graças a um festival de manipulações feitas pelas lideranças da FEB, interessadas em fabricar um "santo vivo" para atrair gente e consequentemente, dinheiro. Dinheiro que ia muito pouco para a caridade e mais para as lideranças.
Se esquecem essas pessoas, cegas pela idolatria fanática a um verdadeiro charlatão que foi Chico Xavier, que se tudo fosse evitado antes, nada disso teria acontecido. Era preciso cortar a erva daninha no início, mas preferiram alimentá-la e deixar crescer. Hoje Chico Xavier é uma planta carnívora em dimensões colossais e o estrago que causou no Espiritismo se tornou algo praticamente irreversível.
Claro que houve tentativas para denunciar o charlatão no início. Mas sem a internet ou meios que propagassem as denúncias, el…