Obra de Chico Xavier é lixo e não serve pra nada

(Autor: Clécio Archimedes)

O que eu vou dizer aqui parece chocante, mas é real. Infelizmente temos que falar verdades sobre determinados totens muito admirados e por isso muito bem protegidos pela opinião publica. E essas verdades tristes que vamos dizer envolvem o mito de Chico Xavier, que na verdade foi o maior charlatão de todos os tempos por conseguir enganar ate mesmo gente séria e que crê raciocinar com perfeição.

Você respeitaria um estelionatário, um bandido? Certamente que não. Porque então todos respeitam e pedem respeito para um charlatão que cometeu inúmeros erros, dentre falsidade ideológica, crime de lesa-doutrina, fraudes, mediunidade irresponsável e se limitou a fazer caridade paliativa (embora sua mitologia a classifique como filantropia revolucionária)? Quem tomou atitudes reprováveis como esta não merece respeito.

Chico Xavier é como um câncer que precisa ser 100% extirpado. Deixar um pouquinho dele por piedade ou por simpatia pode fazer com que esses erros voltem e tornem a crescer, arruinando a compreensão doutrinária e emperrando a evolução espiritual.

A obra de Chico Xavier é um lixo. Um lixo que não deve nunca ser reciclado. Não serve para coisa nenhuma e se mostrou completamente ineficaz para a melhoria de vida da sociedade como um todo. Chico Xavier é um reles totem a servir de Zona de Conforto para preguiçosos intelectuais que, desesperados por não saber como resolver seus problemas, elege esse boneco de pelúcia em forma humana para substituir todo esforço que deveria ser utilizado para melhorar a realidade.

Os livros de Xavier, sejam psicografados (por espíritos de embusteiros - só a nata da escória andava com este farsante, de acordo com a lei da atração) ou não, eram cheio de bobagens e informações erradas, apesar de muito bem redigidos. Seus "autores espirituais" nunca tiveram sua existência comprovada e podem se limitar a personagens criados pela imaginação fértil de Xavier, leitor assíduo de livros. Afinal Fernando Pessoa fazia a mesma coisa e ninguém chamou ou chama o escritor português de "médium" por causa disso.

Como eram livros que vendiam bem (e cuja renda NÃO ia para a caridade, caso contrário a gente perceberia o resultado disso), a federação que publicava os livros e controlava a deturpação "espírita", tratou logo de transformá-lo em mito, embutindo qualidades e mais qualidades fictícias a médium para que ele pudesse ser visto como uma divindade viva e se tornasse mestre de um monte de ingênuos que acreditassem nas asneiras que escrevesse ou dissesse.

As obras de Xavier continham pseudo-ciência, delírios místicos,  ficção científica da pior qualidade, auto-ajuda chinfrim, moralismo antiquado e muita pregação religiosa. Como considerar a obra com este conteúdo como um manual modero de elevação espiritual? 

O resultado disso tudo a gente vê, uma sociedade cada vez mais emburrecida (e os admiradores de Chico Xavier são ainda mais burros) e completamente incapaz de resolver seus problemas, preferindo entregar para políticos, para autoridades ou ate mesmo para divindades ou para jogadores da Seleção Brasileira de Futebol resolverem. Uma alucinação sem controle.

Xavier também não fez uma caridade que prestasse. Se limitava a caridade estereotipada, paliativa, que consola sem eliminar os problemas. Muito aquém do que falam dele como "maior filantropo", já que um caridoso de verdade, como o mito de Xavier sugeria, atua em todas as frentes e só sossega com a eliminação completa de TODOS os problemas. 

Se tudo o que dizem sobre Chico Xavier fosse verdade, Uberaba teria o IDH mais alto do planeta Terra, com uma qualidade de vida assustadoramente perfeita, com analfabetismo zero, violência zero, distribuição justa de renda, hospitais bem equipados, mas com escassez de pacientes, entre inúmeras melhorias por toda a cidade. Isso é que está a altura do mito construído em torno do médium, mito que nunca foi posto em prática, servindo mais para iludir os ingênuos.

Por favor, esqueçam Chico Xavier. Descartem Chico Xavier. Ele nunca serviu para nada de bom. Um tolo que nunca estudou e nunca entendeu o Espiritismo e que foi transformado irresponsavelmente em sua maior liderança, fazendo um grande estrago na doutrina e na vida e muita gente que poderia se evoluir sem a ajuda de ninguém, apenas da própria capacidade de raciocinar.

Joguem toda a obra e toda a mitologia de Chico Xavier no lixo. Um horizonte de seriedade e prosperidade doutrinária irá se abrir quando a sua maior erva daninha for definitivamente eliminada. E ninguém se arrependerá desta decisão amadurecida.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria