"Musa" popular elege filmes "espíritas" como preferidos

(Autor: Professor Caviar)

A quantas está o cenário de mulheres famosas no Brasil e a falta de solteiras com um perfil diferenciado e bons referenciais culturais.

Uma conhecida "musa" muito popular entre os marmanjos, a ex-dançarina do Domingão do Faustão, Aline Riscado, que foi casada com um lutador e seu empresário, declarou que, entre seus filmes preferidos, estão Chico Xavier - O Filme e Nosso Lar.

A dançarina e modelo não chega ao nível rasteiro de outras musas, como Fernanda Lacerda, a Mendigata, Renata Frisson, a Mulher Melão, e a ex-estrela da Banheira do Gugu, Solange Gomes, que vivem somente de mostrar o corpo. Mesmo assim, Aline está muito longe de representar a mulher sofisticada de bons referenciais culturais e afastada do contexto da bregalização cultural de hoje, simbolizado pelo "popular" mercadológico.

Aline é conhecida também por fazer a personagem Vera de um comercial de uma marca de cervejas. O comercial é acusado de incentivar o machismo, principalmente pelo assédio masculino à moça, quando ia e vinha servindo ou recolhendo garrafas de cerveja, sob os gritos de "Vem Verão, Vai Verão".

Embora Aline Riscado tente parecer bastante comunicativa - deve ter desejo de apresentar programa de TV - e pareça simpática e carismática, o fato dela participar de um comercial desses mostra seu consentimento em participar de comerciais de TV que exploram valores machistas. Tão machistas quanto muitas das passagens "mediúnicas" trazidas pelo ídolo dela, Chico Xavier.

De toda forma, a "musa" se insere num contexto em que a imagem da mulher solteira também é depreciada pela mídia, ligada à imagem de curtição noturna, praia e sensualidade, como se a mulher, sendo solteira, não pudesse se preocupar em aprimorar seu intelecto ou vestir roupas discretas de vez em quando.

Por sua vez, o ingrediente da admiração por Francisco Cândido Xavier só reforça a ideia de que Aline Riscado, mesmo parecendo "esforçada" dentro de seu meio, não foge aos estereótipos conservadores da mulher brasileira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria