Enquanto Chico Xavier for o "mestre máximo" o Brasil permanecerá na sarjeta

(Autor: Kardec McGuiver)

Você conhece a Tábua Ouija? Uma brincadeira irresponsável que as pessoas fazem para chamar espíritos e que acaba atraindo seres de intenções duvidosas que não raramente geram danos a quem se envolve com a brincadeira. 

No Brasil, a Tábua Ouija foi ampliada de forma extensa e virou uma doutrina, conhecida como "Espiritismo"(que nada tem a ver com o Espiritismo original, fundado por Allan Kardec, embora haja frequentemente bajulações ao mestre francês). 

O "Espiritismo" brasileiro descartou a lógica do formato original e virou uma bagunçada seita cheia de absurdos, fantasias e contradições. Perde tempo com moralismo frouxo e importou um festival de enxertos, maioria de origem católica, que são totalmente incompatíveis com a doutrina.

O resultado dessa bagunça organizada foi a atração de espíritos mal intencionados que acabaram por "orientar" a doutrina no Brasil. Espíritos que acabaram ganhando um líder, Emmanuel, o velho preconceituoso e sádico jesuíta Manoel da Nobrega que voltou para se vingar da extinção da Companhia de Jesus e das atividades que acabaram destruindo a cultura indígena através da conversão de seus povos.

Apesar de desde o início o "Espiritismo" nascer bagunçado, o caos começou a se instalar na doutrina com a chegada de um cidadão supostamente despretensioso, um católico fanático conhecido como Francisco Cândido Xavier, que foi expulso de sua sempre amada igreja por que era paranormal.

Sua paranormalidade o empurrou para entrar no "Espiritismo" e o transformou em uma atração a chamar multidões aos centros, aumentando o rebanho e os lucros da entidade que responde pela "doutrina" no Brasil, a FEB, que de "espírita" só tem o nome. Até porque foi fundada por dissidentes católicos.

Sem o estudo sério da doutrina original e solenemente transformada em uma igreja de fé cega, o "Espiritismo" acabou sendo uma fonte de azar para quem se envolve com ela. Todos que recorrem positivamente a suas lideranças acabam por ter algum tipo de infortúnio, incluindo não raramente a morte, já que há relatos de muitas pessoas, incluindo famosos, que morreram após conhecer esse "Espiritismo" pirata.

A acusação de que o "Espiritismo" brasileiro da azar pode parecer cruel, mas é real. Ignorando Kardec e suas lições e optando por um igrejismo de fé cega, a doutrina acabou virando uma brincadeira sem graça que acabou atraindo, pela lei de afinidade, vários espíritos mal intencionados que sob a liderança de Emmanuel, fazem seus estragos pelo país afora (e pelo mundo também, graças às viagens feitas pelos picaretas José Medrado e Divaldo Franco).

Nunca é recomendado brincar com espíritos. Xavier, considerado sua maior liderança, brincou muito com eles. Adotou um obsessor como seu "mentor"e agravou todos os problemas envolvidos com a doutrina.

E o pior que Chico Xavier, o câncer maligno que continua a matar o Espiritismo aos poucos, segue firme e forte em sua idolatria, pois representa falsamente os estereótipos de perfeição humana que ele nunca teve de fato.

Se não descartarmos Chico Xavier e seus similares, a onda de azar que infesta o país nunca irá cessar e o "Coração do Mundo"será certamente internado não só numa UTI, mas numa UTI e um hospício, pois quem opta por não utilizar bem a racionalidade acabará enlouquecendo, cedo ou tarde.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria