Chico Xavier é tão "espírita"quanto frango de encruzilhada


(Autor: Profeta Gandalf)

A frase acima e esta fotomontagem podem parecer cruéis, mas são a mais pura verdade. Chico Xavier é realmente tão importante para a Doutrina Espírita quanto frango de encruzilhada utilizado nos trabalhos supostamente "espirituais". Ou seja, ambos estão e total desacordo com os princípios da doutrina, resultados da falta e estudo sério e da fé irresponsável.

O tipo de trabalho que envolve frangos e outras comidas são costume das religiões afro-brasileiras. São ao mesmo tempo demonstrações de fé e de cultura, mas nada a ver com a realidade. A doutrina comprova que espíritos participantes desse tipo de prática são materialistas, portanto de natureza inferior. Exatamente como Xavier, que de tão materialista construiu um mundo espiritual com características materiais.

Chico Xavier nunca entendeu a Doutrina Espírita. Deturpações feitas propositadamente pelos dissidentes católicos da FEB transformaram o médium em "líder máximo da doutrina", atribuindo superpoderes e uma falsa imagem de bondade suprema que seria impossível em um planeta de provas e de expiação.

Xavier caiu de paraquedas. Ele sempre foi um ardoroso fiel católico, daqueles que rezam o terço todos os dias. Nunca deixou de ser e ao invés de levar conceitos de espiritualidade aos seus colegas de fé, os católicos, preferiu levar dogmas equivocados do Catolicismo para a doutrina, fazendo uma tremenda bagunça. Mas a imagem construída ao seu redor o blindou fortemente e um imenso exército de raivosos cães de guarda se formou em sua defesa.

A analogia do médium com o frango de encruzilhada não e equívoca pois tanto um e outro são lembrados por quem acredita na hora de resolver seus problemas. Um despacho usando o nome de Chico Xavier soa como um alivio para ingênuos seguidores de suas mentiras.

A Doutrina Espírita séria não aprova nem um, nem outro, e se depender e Kardec, Chico Xavier cairia no mais absoluto esquecimento, jogado em uma encruzilhada esperando vermes, traças e fungos eliminarem por completo a lembrança de seus inúmeros erros que em nada ajudaram a sociedade brasileira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria