Se Chico Xavier encerrou a reencarnação, significa que a "importância" dada a ele é universal

(Autor: Kardec McGuiver)

Herculano Pires nunca concordou com Chico Xavier. Mas mantinha uma relação cordial até para não criar clima de inimizada com alguém com quem convivia por muitos dias. Mas Herculano, um dia definiu a seita fundado por Chico Xavier para substituir o "cientifismo chato" de Allan Kardec como Seita de Papalvos (papalvos = idiotas) por causa da falta de racionalidade e pelos absurdos transformados em dogmas doutrinários.

E com certeza são muitos os papalvos na doutrina, pois é consenso entre eles que o médium que nunca entendeu nada da doutrina, praticou caridade meramente paliativa, participou e fraudes, defendia a nefasta Teologia do Sofrimento e ainda dizia que os torturadores da ditadura militar "estavam construindo um reino de amor", encerrou sua capacidade de reencarnar por ter supostamente "atingido a perfeição". Perfeição, assim?

E além de acreditar e difundir o absurdo de um espírito reencarnado num planeta inferior ter encerrado sua capacidade de reencarnar mantendo uma serie de defeitos de caráter e de inteligência (uma malandragem querer encerrar sua "missão" com tanta coisa a reparar), os admiradores do médium farsante cometeram uma tolice sem tamanho.

Um detalhe a observar é que se Chico Xavier supostamente encerrou a sua capacidade de reencarnar, significa que a importância dele não era apenas nacional ou mundial. Quem acredita nesta tese absurda está dando a médium uma importância universal. Ou seja, não há no universo infinito, em contante crescimento, com no mínimo zilhões de mundos, um espírito superior a Chico Xavier. Entenderam a gravidade dessa crença irresponsável?

Um médium enganador, ignorante, crédulo, submisso e que se praticou a caridade, fez de forma precária e irresponsável (uma caridade feita de maneira porca, relaxada, sem a eficiência necessária), além de ter apoiado sádicos praticantes de crimes contra a humanidade, é considerado o melhor ser do universo (depois de Deus e Jesus, no imaginário cristão). É um baita absurdo e uma violência mortal contra a logica e o bom senso.

Isso é mais uma prova da irresponsabilidade do "Espiritismo" brasileiro, muito mais interessada em canonizar suas personalidades inúteis num desejo mórbido de arrivismo a transformar a seita de papalvos em guia maior da humanidade. Cegos guiando cegos, burros, guiando burros. E o mais cego e o mais burro deles, o tal e Chico Xavier, no pedestal, (des)orientando uma humanidade já perfeitamente desorientada. É muita tolice para uma seita só.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria