Pular para o conteúdo principal

Porque religiosos ainda são associados à bondade e à caridade?

(Autor: Kardec McGuiver)

Ainda está arraigada na sociedade a ideia de que personalidades e lideranças religiosas são sinônimos de pessoas bondosas e vice-versa. No caso dos cristãos, isso tem a ver com a imagem consagrada de Jesus que teria sido o maior exemplo de altruísmo para a humanidade. O que faz com que qualquer um que supostamente se associe ao estereótipo cristão, seja também considerado altruísta, mesmo que nada faça em beneficio real da humanidade.

E como suposta liderança religiosa, Francisco Cândido Xavier, o Chico Xavier dos fanáticos e mal informados admiradores, também estava relacionado a este estereótipo, tendo supostamente encerrado a sua reencarnação - algo facilmente desmentido pelos livros de Kardec que afirmam que espíritos puros não reencarnam bana Terra - indo "trabalhar" com "Deus". Sim, "Deus", o famoso velhinho de barba branca que joga trovão na cabeça de todo mundo quando está zangado.

E como foi dito nesta postagem, nem precisa fazer alguma bondade para ser considerado bondoso. A própria associação com alguma crença religiosa é o suficiente para que uma personalidade ou liderança seja considerada "bondosa". Não é necessário ajudar: basta ter fé para ter bondade. 

Desde que existe há mais de 2000 anos, o Cristianismo tem se mostrado, de forma comprovada, incapaz de melhorar a vida das pessoas. Jesus, ainda sem existência comprovada, ainda é um desconhecido ate mesmo para seus admiradores que preferem cultuá-lo como um totem imóvel do que utilizar o seu exemplo para fazer caridade.

É também comprovado o fato de que a bondade seria utilizada na verdade como um escudo diante de prováveis críticas aos absurdos que cada religião defende e difunde. Religiões não passam de mitologias e por isso muitos de seus dogmas são bastante surreais, vários com fraca impossibilidade de realização. Religiões trabalham com a fé cega e condena a racionalidade, obrigando seus seguidores a aceitar absurdos em troca de suposta "salvação".

Associar religiosidade com bondade tem sido uma boa forma de preservar os interesses de lideranças religiosas e livrá-las da cobrança de impostos ou de qualquer tipo de limitação. Consideradas coo "guardiãs da humanidade" as religiões tem se beneficiado bastante da credulidade alheia, obtendo privilégios em troca de caridade malfeita e paliativa.

A bondade defendida pelas religiões tem sido completamente incompetente para garantir o bem estar dos mais necessitados. As religiões não conseguiram transformar a sociedade para melhor e nos últimos anos tem cada vez mais se mostrando nociva e inadequada aos novos tempos. 

Se nos primórdios da humanidade a religiosidade foi útil para feriar a brutalidade dos seres humanos mais primitivos, hoje ela é nociva por impedir o desenvolvimento intelectual dos novos homens, dispostos a solucionar por conta própria os problemas cotidianos que a religiosidade não consegue resolver.

Por isso, digo sem hesitar que a bondade religiosa é uma farsa, servindo mais como forma de promoção de seitas e de suas lideranças e também como meio de estagnação intelectual, preservando os privilégios não somente de lideranças religiosas, mas também de lideranças políticas e econômicas, sempre beneficiadas pela inércia intelectual e seus "súditos".

Paremos de atribuir bondade a religiosidade. A verdadeira bondade vem da compreensão das necessidades humanas e não da obediência a lideranças religiosas interesseiras que tem nas mentiras mirabolantes sua principal forma de linguagem e de domínio.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

(Autor: Professor Caviar)
Na madrugada de ontem, numa serra na Colômbia, um trágico acidente ceifou quase todos os ocupantes de um avião que levava a equipe catarinense Associação Chapecoense de Futebol, time conhecido como Chapecoense ou, simplesmente, Chape.
No acidente, inicialmente 75 pessoas faleceram. A maioria dos jogadores do Chapecoense, parte da tripulação boliviana que estava no avião, jornalistas e dirigentes esportivos. Apenas seis pessoas foram resgatadas com vida. O famoso zagueiro Neto foi resgatado com vida, e está sob cuidados médicos.
A tragédia comoveu o mundo inteiro e revelou um sonho interrompido de um time em ascensão. Consta-se que o Chapecoense era melhor do que muito time festejado que vence fácil qualquer torneio, e seu time era considerado de grande entrosamento. Com a perda de muitos desses jogadores, o time terá que recomeçar a temporada de 2017 do zero, provavelmente aproveitando jogadores juvenis.
Sob a ótica "espírita", fala-se que o aciden…

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …

Não quiseram cortar o mal pela raiz? Agora o estrago foi feito. Aguentem!

(Autor: Kardec McGuiver)
Muita gente reclama atualmente das críticas feitas a Chico Xavier. Não são críticas inventadas, são observações dos inúmeros erros cometidos pelo beato católico transformado em "liderança espírita" graças a um festival de manipulações feitas pelas lideranças da FEB, interessadas em fabricar um "santo vivo" para atrair gente e consequentemente, dinheiro. Dinheiro que ia muito pouco para a caridade e mais para as lideranças.
Se esquecem essas pessoas, cegas pela idolatria fanática a um verdadeiro charlatão que foi Chico Xavier, que se tudo fosse evitado antes, nada disso teria acontecido. Era preciso cortar a erva daninha no início, mas preferiram alimentá-la e deixar crescer. Hoje Chico Xavier é uma planta carnívora em dimensões colossais e o estrago que causou no Espiritismo se tornou algo praticamente irreversível.
Claro que houve tentativas para denunciar o charlatão no início. Mas sem a internet ou meios que propagassem as denúncias, el…