Pular para o conteúdo principal

Comentário deslumbrado e igrejista publicado na mídia de esquerda

(Autor: Professor Caviar)

A mídia de esquerda precisa resolver sua situação ao apoiar o "espiritismo" brasileiro, que, na verdade, nada tem de progressista, mas sim de altamente conservador.

Isso não é uma declaração de "Fla X Flu" ideológico nem de qualquer calúnia imaginária. Está nos textos e depoimentos de Francisco Cândido Xavier, Divaldo Franco, nas palestras "espíritas", nos livros etc: apologia ao sofrimento, condenação ao senso crítico, criminalização da vítima pelos "reajustes espirituais", condenação ao aborto até em caso de estupro e outras pautas conservadoras.

O problema está nos esquerdistas, que, para explicar algum esquerdismo imaginário que dizem ver em Chico Xavier e Divaldo Franco - até agora os "espíritas" estão se coçando diante das fotos de Divaldo com João Dória Jr. e sua "farinata" - , estão tão perdidos quanto o Poder Judiciário no trato das leis. Setores das esquerdas se perdem no wishful thinking de achar que os "médiuns espíritas" que tanto admiram são "progressistas", apenas por uma questão deles aparecerem ao lado de crianças pobres sorridentes. Mas isso até Jair Bolsonaro pode fazer e nem por isso será socialista.

Uma frase no texto sobre uma entrevista coletiva com o ex-presidente Lula, do leitor Edilberto Pires, mostra o deslumbramento dessas pessoas que "desenham" os "médiuns" não da forma como eles realmente são, mas como gostariam que fossem. É um tipo de pessoa que deve não ter visto Chico Xavier defendendo a ditadura militar num programa de TV.

Ele não citou o "médium", mas a obra fake atribuída a Humberto de Campos, Brasil Coração do Mundo, Pátria do Evangelho, ignorando que o autor maranhense NUNCA iria escrever um texto desses, que foge completamente ao estilo do escritor. Sugerimos a Edilberto que leia as obras originais de Humberto e tomar cuidado para não cair da cadeira diante da disparidade de estilos entre a obra original e a suposta psicografia. Vejamos o comentário, em caixa alta:

"SÓ UM MISSIONÁRIO É CAPAZ DE UNIR OS POVOS. LULA EXEMPLO DE MISSIONÁRIO ENVIADO DE JESUS. SALVE-NOS A TODOS. FRATERNIDADE É A SENHA. O ÓDIO CRUCIFICOU JESUS. LEMBRAM/ SER CRISTÃO – SOCIALISTA, DEMOCRATA E IRMÃOS É O VERDADEIRO CAMINHO. JESUS É O GUIA E MODELO DA HUMANIDADE E LULA O MISSIONÁRIO A SERVIÇO DE JESUS. PARA QUE NO DIZER DE HUMBERTO DE CAMPOS “BRASIL CORAÇÃO DO MUNDO E PÁTRIA DO EVANGELHO” PASSA PELA POLÍTICA DE FRATERNIDADE SEM ÓDIO E LULA É O CAMINHO DE JESUS. O MISSIONÁRIO DE DEUS".

Há vários equívocos relacionados. Primeiro, um igrejismo descarado, piegas e de certa forma adulador, que não ajuda a enobrecer a imagem do ex-presidente Lula. Além disso, a própria citação de Jesus se refere a um mito lançado pelo Catolicismo medieval.

Edilberto embola as coisas, misturando o Jesus católico com o socialismo e cometendo a leviandade de ainda citar como "no dizer de Humberto de Campos" uma obra que nem de longe lembra o autor maranhense.

A mensagem de Edilberto Pires pode até parecer bem intencionada e motivada pela boa-fé, mas ela reflete uma série de erros e contradições de alguém que quer ser esquerdista na opção política, mas, no âmbito da religião, se inclina a uma religião bastante conservadora que, só pela parte de Chico Xavier, demonstra claramente valores retrógrados como a Teologia do Sofrimento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Silêncio da imprensa em torno do caso Divaldo Franco-João Dória Jr. é grave

(Autor: Professor Caviar)
De repente, até a imprensa de esquerda desaprendeu a fazer jornalismo. O prefeito de São Paulo, João Dória Jr., enquanto divulgava a intragável "farinata", composto alimentar de procedência e valor nutricional duvidosos, exibiu o tempo todo a camiseta do evento Você e a Paz, comandado pelo "médium" Divaldo Franco. O silêncio total da imprensa quanto a este aspecto tem muito o que dizer, e não são coisas boas.
Em primeiro lugar, João Dória Jr. não exibiu a camiseta do Você e a Paz porque foi a única camiseta branca que encontrou ele que costuma usar camisas de colarinho e paletó. Também não foi uma iniciativa comparável à de um moleque usando camiseta de banda. Houve um propósito para João Dória Jr. aparecer vestindo a camiseta do Você e a Paz, na qual havia o crédito do nome de Divaldo Franco.
Nenhum jornalista, por mais investigativo que fosse, chegou sequer a perguntar: "ora, se a 'farinata' era apoiada pela Arquidiocese de…

Por defender a ditadura militar, Chico Xavier devia perder homenagens em logradouros

(Autor: Professor Caviar)

Pode parecer, para muitos, cruel e injusto, mas a verdade é que Francisco Cândido Xavier deveria perder as homenagens dadas a logradouros por todo o país.
Na famosa entrevista ao programa Pinga Fogo, em julho de 1971, Chico Xavier exaltou a ditadura militar, com muita convicção, e disse para orarmos para as Forças Armadas, porque os militares estavam construindo o "reino de amor" do Brasil futuro.
Demonstrando um raivoso direitismo, Chico Xavier simplesmente disparou comentários contra manifestantes sem-terra e operários, com um reacionarismo descomunal e que muitos não conseguem imaginar, apegados à "dócil imagem" atribuída ao anti-médium mineiro. Quem duvida, é só ver o vídeo no YouTube. E é o próprio Chico Xavier quem diz, para tristeza de seus seguidores.
Ele defendeu a ditadura militar num contexto em que ela se mostrou bem mais repressiva. Era a época do DOI-CODI, principal órgão de repressão, que aprisionava, torturava e matava pri…

Um grave equívoco numa frase de Chico Xavier

(Autor: Professor Caviar)
Pretenso sábio, o "médium" Francisco Cândido Xavier é uma das figuras mais blindadas do "espiritismo" brasileiro a ponto de até seus críticos terem medo de questioná-lo de maneira mais enérgica e aprofundada.
Ele foi dado a dizer frases de efeito a partir dos anos 1970, quando seu mito de pretenso filantropo ganhou uma abordagem menos confusa que a de seu antigo tutor institucional, o ex-presidente da FEB, Antônio Wantuil de Freitas. Nessa nova abordagem, feita sob o respaldo da Rede Globo, Chico Xavier era trabalhado como ídolo religioso nos moldes que o jornalista católico inglês Malcolm Muggeridge havia feito no documentário Algo Bonito para Deus (Something Beautiful for God), em relação a Madre Teresa de Calcutá.
Para um público simplório que é o brasileiro, que anda com mania de pretensa "sabedoria de bolso", colecionando frases de diversas personalidades, umas admiráveis e outras nem tanto, sem que tivesse um hábito de lei…