Não dá para a Ciência aceitar Data Limite, na verdade um dogma religioso

(Autor: Kardec McGuiver)

Quem lê este blog conhece Data Limite, um sonho banal de conteúdo reigioso que foi transformado em "profecia". Claro que cientistas sérios e responsáveis não engoliram esta farsa. Mas os pseudo-cientistas e outros que vivem brincando com ciência não somente aceitaram numa boa, como gastam muito tempo e dinheiro com uma avalanche de documentários e entrevistas para tentar legitimar uma bobagem que nasceu no fundo de uma lenda religiosa.

Para entendermos esta postagem, esqueçamos por um momento das previsões relatadas na suposta "profecia". Já falamos nelas e falaremos ainda mais em outras oportunidades. Cabe aqui dar o foco no modo de como as "previsões" foram reveladas. E é risível e humilhante ver cientistas sérios aceitando e aplaudindo essa ilusão onírica de conteúdo fortemente igrejeiro. Preparem-se para dar risada: 

Em 1969 (no calendário ocidental terrestre), preocupado com a ida do homem a lua, achando que iria originar uma guerra interplanetária, Jesus (???!!!), decide organizar uma reunião com as lideranças do universo (quais?) e mais Chico Xavier (o único encarnado na reunião) e seu "mentor" Emmanuel (na verdade seu obsessor), para estipular uma moratória de 50 anos. Essa moratória estipulava - aí vem mais risadas - que se a humanidade não se comportasse direitinho durante o citado período, Papai do Céu iria mandar cataclismos para destruir certas áreas da Terra. A saber, as áreas cujas populações não seguiam alguma religião de origem cristã.

Gostaria de ouvir, dos supostos cientistas que perdem tempo em defender Data Limite, explicações para isto. É uma metáfora? Ou o céu é mesmo uma igreja? E as contradições? Porque Chico Xavier, um homem que praticava fraudes, apoiou a ditadura em fase mais sangrenta, distorceu toda uma doutrina e só fazia caridade paliativa, tinha o privilégio de participar da suposta reunião? Que sem pensar muito dá para se perceber todas as características de uma parábola bíblica.

Essa lenda da suposta reunião é impossível de ter acontecido. Ela se baseia no dogma de que Jesus é governador da Terra e Deus o do universo, sendo na verdade uma interpretação materialista do universo, se baseando na noção que temos da política que acontece na Terra, um planeta muito atrasado e que todos os espíritos - eu disse TODOS! - pertencem a mesma ordem e terão a obrigação de reencarnar, aqui ou em outro planeta, igual, superior e até inferior. 

Como cientistas sérios tem a ingenuidade de aceitar Data Limite, uma tolice que serve mais para canonizar um líder religioso (Chico Xavier) e fazer propaganda da versão deturpada do "Espiritismo"? Data Limite nunca passou disso e suas previsões, cheias de erros, são impossíveis de ser concretizadas.

Mas como diz Emmanuel, com evidente safadeza, "profecias existem para não serem cumpridas". Não, Emmanuel? Então para que serve Data Limite? Para nos sacanear?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não há resgate coletivo. E isso o cotidiano nos explica com facilidade

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

Madre Teresa de Calcutá e a caridade como mercadoria