Pular para o conteúdo principal

Chico Xavier e o Espiritismo

(Autor: José Manoel Barboza)

A Doutrina Espírita constitui um mecanismo perspicaz e racional de conhecimento da verdade sobre a origem e o fim de tudo que existe. É o consolador prometido por Jesus que veio dar sequência ao cristianismo à luz da lógica e da razão com os seguintes princípios básicos: existência de Deus, existência e sobrevivência da alma, pluralidade das existências (reencarnação), mundos habitados (as diversas moradas da casa do Pai), comunicabilidade dos espíritos e perfeição para todos.

Esse conjunto de princípios revelado no séc. XIX pelo mecanismo mediúnico ou sensitivo de centenas de pessoas desconhecidas umas das outras e em várias partes do planeta, identificadas como médium, oriundas de quaisquer religiões, está alicerçado em três pilares dos conhecimentos humanos, ou seja, o da filosofia, o da ciência e o da melhor ética comportamental para se viver em paz e harmonia com tudo, que se traduz na moral ensinada por Jesus.

É comum, por ignorância ou má-fé, a insistência na fusão de mediunidade com Espiritismo, como se fossem sinônimos. Existem médiuns (sensitivos capazes de captar inteligências fora de si e manifestá-las pela escrita, voz ou diversas outras ações, independentes de suas religiões), que são ou foram excelentes receptores dessas informações que podem provir de inteligências (espíritos) boas ou más, de alto nível intelectual. É como os aparelhos de rádio: captam as mensagens de onde são sintonizados, e de acordo com os interesses dos indivíduos.

Naquilo que se instituiu e está por aí, como movimento espírita, por exemplo, por influência de interesses comerciais e administrativos dominantes, a confusão visa ao lucro. É só observar que o tal movimento espírita só abraça e explora a mediunidade psicográfica, que gera livros e mais livros, que podem ser vendidos.

Não interessa usar como prova da mediunidade, por exemplo, aquela de efeito físico utilizada por Jesus que é muito mais tocante e até convincente (quando verdadeira), porque esse tipo é do próprio médium e não pode ser comercializado pelo sistema federativo que se mantém às custas dos valores arrecadados no mercado da mediunidade psicográfica (como a do Chico Xavier) mesmo que esta turve e afaste o conhecimento espírita.

Usam, abusam e exploram, por exemplo, o pobre homem (já falecido) Francisco Cândido Xavier, que pouco ou quase nada entendia de Espiritismo.

Era católico por origem e tendência mariana. Rezava Ave Maria, não era doador de órgãos, tinha medo da morte, era devoto de Nossa Senhora da Abadia, proibiu que seu sepultamento fosse em Pedro Leopoldo/MG (onde nasceu) porque lá foi excomungado pelo padre, deixou palavras ‘secretas’ para identificá-lo em futuras mensagens, processou o médium Divaldo Franco por plágio em tema de origem mediúnica etc, etc, tudo em absoluto desacordo com o que se espera de quem conhece a doutrina espírita conforme ela está em O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese, obras básicas da Codificação.

Tirando do Chico a mediunidade, nada o caracteriza como espírita. Nenhum dos mais de 400 livros foi de sua autoria. Foi um homem simples que morreu pobre e com poucos conhecimentos intelectuais, tendo sido usado por espíritos do jeito que eles (espíritos) quiseram e, com essa trajetória, intermediou centenas de livros que, apesar de frases e textos bonitos (o que é muito comum em todos de autoajuda), contaminam com erros doutrinários graves, o verdadeiro Espiritismo codificado por Allan Kardec.

A FEB – Federação Espírita Brasileira (detentora da maioria dos direitos autorais cedidos pelo médium), é a maior interessada em transformá-lo em ‘ícone’ do Espiritismo ou até mesmo ‘santo’, já tendo armado um esquema nacional para esse incremento, pouco lhe interessando as consequências de o Chico não ter sido espírita.

O que importa é o mercado de livros, cujo conteúdo a FEB criminosamente deixou de corrigir, permitindo a infiltração de preconceitos e dogmas de fé cega do passado (principalmente católicos), com distorções e contrariedades doutrinárias que misturam o conteúdo do Espiritismo num escandaloso sincretismo com o catolicismo que lhe dá mercado.

No programa Terceira revelação na TV, que apresento aqui em Nova Friburgo na TV Focus – canal 20, há mais de seis anos, tenho conseguido esclarecer muitos e muitos que buscam uma doutrina séria, respeitável e convincente pela razão e pelo bom senso, ou seja, a doutrina espírita conforme está codificada por Allan Kardec.

Por isso devo alertar: conhecer o Espiritismo, só pelas obras codificadas por Kardec que constituem as cinco básicas já citadas acima. Fora delas é como o cristianismo pulverizado em milhares de Igrejas e dezenas de Bíblias, cada uma impondo as ‘verdades’ de acordo com seus interesses formados pela vaidade, arrogância, orgulho, dividindo mais e mais os homens com as ameaças da ‘vingança’ de Deus que com a certeza deles, serão jogados nas fornalhas eternas, ‘criadas’ por aquele que dizem aceitar como supremo smor, justiça e perfeição. Algo pior que as fornalhas do nazismo que foram passageiras.

As de Deus (segundo todas as igrejas que se dizem cristãs, exceto o Espiritismo) são eternas. Para sempre. Não tem fim. Sinistro, não?

Finalizando, não levem a sério essa campanha puramente interessada na fama, dinheiro e poder que estão levantando em nome do pobre médium, não espírita, Francisco Cândido Xavier.

Bom, simples, humilde e caridoso como milhares de homens e mulheres deste Brasil que anonimamente estão cumprindo a vontade de Deus. Entretanto absolutamente inadequado para ser apontado como fonte do conhecimento espírita e, principalmente, como caminho a ser seguido.

Pobre dos grupos que se dizem espíritas e que, num gesto de desespero tentando marcar suas presenças e acender suas luzes (ou velas), apelam para um brado de ‘glória’ e suicídio doutrinário espírita, entregando-se a ele, o pobre Chico, e, como ele, acabando devotos de N. Sra. Abadia sob o manto sagrado da ‘virgem’.

Conheçam o verdadeiro para não serem iludidos pelo falso.

Em matéria de Espiritismo, só estudando, pesquisando e analisando O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno e A Gênese, todos organizados por Allan Kardec. O resto pode ser falso . Cai quem quer!!"

----------------------------------------------------------------------
*Manoel Barboza é apresentador do programa "Terceira Revelação na TV" – TV FOCUS – CANAL 20 / sábados e domingos às 9 h e o texto foi retirado do Blog dos Espíritas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Silêncio da imprensa em torno do caso Divaldo Franco-João Dória Jr. é grave

(Autor: Professor Caviar)
De repente, até a imprensa de esquerda desaprendeu a fazer jornalismo. O prefeito de São Paulo, João Dória Jr., enquanto divulgava a intragável "farinata", composto alimentar de procedência e valor nutricional duvidosos, exibiu o tempo todo a camiseta do evento Você e a Paz, comandado pelo "médium" Divaldo Franco. O silêncio total da imprensa quanto a este aspecto tem muito o que dizer, e não são coisas boas.
Em primeiro lugar, João Dória Jr. não exibiu a camiseta do Você e a Paz porque foi a única camiseta branca que encontrou ele que costuma usar camisas de colarinho e paletó. Também não foi uma iniciativa comparável à de um moleque usando camiseta de banda. Houve um propósito para João Dória Jr. aparecer vestindo a camiseta do Você e a Paz, na qual havia o crédito do nome de Divaldo Franco.
Nenhum jornalista, por mais investigativo que fosse, chegou sequer a perguntar: "ora, se a 'farinata' era apoiada pela Arquidiocese de…

Por defender a ditadura militar, Chico Xavier devia perder homenagens em logradouros

(Autor: Professor Caviar)

Pode parecer, para muitos, cruel e injusto, mas a verdade é que Francisco Cândido Xavier deveria perder as homenagens dadas a logradouros por todo o país.
Na famosa entrevista ao programa Pinga Fogo, em julho de 1971, Chico Xavier exaltou a ditadura militar, com muita convicção, e disse para orarmos para as Forças Armadas, porque os militares estavam construindo o "reino de amor" do Brasil futuro.
Demonstrando um raivoso direitismo, Chico Xavier simplesmente disparou comentários contra manifestantes sem-terra e operários, com um reacionarismo descomunal e que muitos não conseguem imaginar, apegados à "dócil imagem" atribuída ao anti-médium mineiro. Quem duvida, é só ver o vídeo no YouTube. E é o próprio Chico Xavier quem diz, para tristeza de seus seguidores.
Ele defendeu a ditadura militar num contexto em que ela se mostrou bem mais repressiva. Era a época do DOI-CODI, principal órgão de repressão, que aprisionava, torturava e matava pri…

Planeta "X", Chupão ou Nibiru: Respondendo a um leitor ramatisista

(Autor: Artur Felipe Azevedo)
Nosso Sistema Solar é composto de 8 planetas. Um leitor anônimo escreveu um comentário, dizendo o seguinte:

"Respeito a opnião (sic) de vocês, mas estão um pouco desatualizados. Se não sabem, foi descoberto um planeta próximo a Plutão, denominado Planeta X, mas que anteriormente foi citado pelo medium Chico Xavier como o Planeta Chupão. Se voces ligarem a teoria espirita com a lógica, viriam que jamais ela errou, mas se exitam em falar sem ao menos saber em que se resume tal coisa. http://geniusvirtual.blogspot.com/2009/07/seria-o-apocalispe-o-planeta-chupao.html  Esse link acima é para a reportagem completa, e abaixo dela está a fonte. Essa repostagem nao é espirita, é científica.
Parem um pouco e leiam para depois falar. É por isso que sempre digo: NÃO PODEMOS FALAR MAL DE ALGUMA COISA QUE NAO CONHECEMOS COMPLETAMENTE, APENAS SE APOIANDO EM SUPOSTOS COMENTARIOS OU SUPOSIÇÕES."


Bem, vemos que o colega ramatisista parece convencido da existência do …